Centro de Interpretação do Alqueva reaberto

O Centro de Interpretação do Alqueva (CIAL) reabriu ao público depois de ter sido alvo de um processo de renovação, mantendo o objectivo de dar a conhecer o projecto aos milhares de visitantes que todos os anos passam pelo Alqueva. Localizado junto à barragem, o espaço tem como base um conceito interpretativo do projecto de Alqueva que vai desde o território, passando pela fase de construção das infra-estruturas e acções complementares, como o ambiente e património, até às valências do empreendimento. O centro dispõe de três áreas distintas, possuindo, nomeadamente, um espaço de exposição e multimédia, um auditório com capacidade para 50 lugares e uma zona de estar onde se podem consultar as várias publicações da Empresa de Desenvolvimento e Infra-estrutura do Alqueva (EDIA). O espaço dispõe também de um programa de visitas organizadas, mediante marcação prévia, que é composto por uma apresentação multimédia sobre o Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, uma exibição de um filme e uma breve sessão de perguntas e respostas. Além das valências já referidas, o CIAL conta ainda com zona de recepção e informação, bem como com uma área de interpretação da primeira acção de compensação de impactos ambientais do projecto Alqueva promovida pela EDIA, em 1995, nomeadamente a construção de uma galeria para morcegos, recriada em rocha natural. I.M.