Centro de Portugal com a maior presença física de sempre na BTL

O Centro de Portugal, como Destino Nacional Convidado da BTL 2018, apresenta-se com a maior presença física de sempre na feira, num stand com 702m², com o presidente do Turismo Centro de Portugal a agradecer à organização da BTL o “gesto solidário”, que permite “a um destino que foi atingido no seu coração em 2017 poder mostrar-se naquilo que tem de melhor”.

O Centro de Portugal, que tinha sido já Destino Convidado da edição de 2013, mostra-se num stand com 702m², mais 54m² que no ano passado, que ocupa uma posição central à entrada do Pavilhão 1. O espaço apresenta três novidades, como o facto do Turismo Centro de Portugal ter convidado 10 empresas que foram atingidas nos territórios ardidos a estar representadas na feira gratuitamente, no local em que têm assento outras 20 empresas maioritariamente ligadas à animação turística.

Estarão, também, representadas as oito comunidades intermunicipais e os 100 municípios do Centro de Portugal, através de estruturas próprias dentro do stand, em que se destacam os produtos turísticos integrados. Uma estratégia de promoção de produtos turísticos cuja matriz assenta nos territórios das comunidades intermunicipais e municípios, com a estratégia de marketing da marca Centro de Portugal, com o Centro 2020 e com o Turismo de Portugal. Este é um programa de investimento de oito milhões e meio de euros que, segundo Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, “nunca tinha sido feito a nível da Região Centro e acredito que nem a nível nacional”, pelo que “entendemos que a BTL era o momento certo para que se tornasse público”.

Destaca ainda a “implantação e um conjunto de simuladores artificiais, de alguns dos produtos âncora no Centro do país”, nomeadamente o mar e o turismo activo e de natureza. Assim, o stand Centro de Portugal oferece um simulador de surf e outro de bicicleta, em que poderão ser percorridos troços da ecopista do Dão.

Tem também um espaço dedicado aos Lugares Património Mundial no Centro, produto lançado no final de 2017, num projecto comunitário de três milhões de euros, que, explica Pedro Machado, “vai permitir que Coimbra, Tomar, Batalha e Alcobaça, a Universidade de Coimbra – Alta e Sofia e as Direcções Regionais da Cultura do Centro e a Direcção-Geral do Património estejam envolvidos num projecto de promoção e valorização dos nossos Lugares do Património Mundial”.

A nível de programa referiu “três momentos que do nosso ponto de vista reforçam a missão das organizações de turismo”, em concreto o assinar do protocolo com a APAVT que faz do Centro de Portugal o destino preferido dos agentes de viagens em 2018, o lançamento da Estratégia de Promoção da Região de Turismo EUROACE – Alentejo, Centro de Portugal e Extremadura Espanhola, e a assinatura de um protocolo com o IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional, em que “colocamos as nossas prioridades no domínio da formação e profissionalização”, explica.