Centro de Portugal: Maior subida chega de países mais distantes

Apesar da Espanha se manter como o principal mercado emissor para o Centro de Portugal, a região recebe cada vez mais turistas de destinos longínquos, como são os casos dos mercados norte-americano, brasileiro e asiático.

O Centro de Portugal atrai um número crescente de visitantes estrangeiros, que já são quase tantos como os nacionais. No entanto, os que chegam de mercados mais distantes foram os que, em 2017, apresentaram maior crescimento. Essa é a conclusão que se retira da análise dos dados preliminares do INE, relativos à proveniência dos visitantes no ano passado, e que dão conta de 1,40 milhões hóspedes estrangeiros na região, correspondentes a 2,76 milhões de dormidas.

De acordo com os dados, que se reportam aos 10 países de onde tradicionalmente chegam mais turistas (e que deixam de fora o turismo de habitação, o turismo em espaço rural e o alojamento local), Espanha continua a ser o principal mercado emissor, o que naturalmente se explica pela proximidade e facilidade de acesso. Em 2017, o Centro de Portugal registou 656,6 milhares de dormidas provenientes do país vizinho, o que representa um aumento de 11,6% em relação a 2016. Em número de hóspedes, os espanhóis foram 322,5 mil, mais 14,9% que no ano anterior.

É entre os países mais distantes que, no entanto, se notam maiores acréscimos de visitantes para a região entre 2016 e 2017. Dos Estados Unidos chegaram mais 69,1% de hóspedes (73,4 mil no total), responsáveis por mais 81,8% de dormidas (141,8 mil), e do Brasil, mais 43,2% de hóspedes (133,2 mil) e mais 40,0% de dormidas (203 mil). O mercado asiático, em particular, está a crescer de forma acentuada. Embora, neste caso, ainda só haja dados analisados até Setembro, houve 47,9 mil dormidas de sul-coreanos no Centro de Portugal – mais do que alguns dos 10 países tradicionais. Japoneses foram 23,1 mil e chineses (mercado com potencial enorme de crescimento) 13,4 mil.

Em número absoluto de visitantes, Espanha lidera esta lista de 10 países, com uma quota em 2017 de 11,6% – ou seja, mais de 11% dos turistas que visitaram o Centro de Portugal foram espanhóis. Seguem-se França (6,3%), Itália (3,9%), Brasil (3,6%), Alemanha (2,9%), EUA (2,5%), Reino Unido (2,0%), Holanda (1,0%), Bélgica (0,9%) e Irlanda (0,8%).

Refira-se ainda que, que 2017 foi o ano em que o total de visitantes estrangeiros no Centro de Portugal mais se aproximou do número de visitantes nacionais, foram 1,4 milhões de hóspedes estrangeiros e 1,8 milhões de hóspedes portugueses.