CEPT define objectivos para 2020

Para 2020, o Conselho Estratégico para a Promoção Turística Externa objectiva apostar na diversificação de mercados e na digitalização do sector, reforçar a acessibilidade aérea e a mobilidade interna, e o alargamento dos benefícios do turismo a todo o território.

O CEPT reuniu-se esta terça-feira, 14 de Janeiro, no Ministério da Economia, sob presidência do Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. Ficou definido que o esforço promocional de Portugal no estrangeiro deverá ser este ano alargado a novos mercados como Japão, Coreia, Austrália, Sudoeste Asiático e Índia, onde o Turismo de Portugal abrirá uma delegação.

A segmentação da promoção será alvo de particular atenção, reflectindo-se no desenvolvimento de campanhas específicas para alguns mercados e produtos. Outro destaque vai para a redução do impacto ambiental, com a aposta na mobilidade interna através de pacotes turísticos sustentáveis. “Há mercados, segmentos e oportunidades que nos permitem continuar a crescer sustentavelmente”, enfatiza Pedro Siza Vieira.

A actividade turística deve estar alinhada com a Agenda 2030 da ONU e os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. O sector deve estar focado no trabalho em rede entre o TP, Agências Regionais de Promoção Turística e Entidades Regionais de Turismo, e entre as regiões. A actual organização regional do turismo foi destacada como factor de competitividade regional.

Na reunião, foi ainda destacada a necessidade do reforço da participação da iniciativa privada na promoção externa regional e do alinhamento entre os planos regionais e a Estratégia de Turismo 2027. O CEPT é a estrutura consultiva do Governo em matéria de promoção turística externa e de concertação estratégica, constituída por representantes do Turismo de Portugal, dos Governos Regionais da Madeira e Açores, do sector privado através da CTP, das ARPTs e das ERTs.