Congresso AHP: “Portugal tem condições para liderar o turismo do futuro”, afirmou Ana Mendes Godinho

No encerramento do Congresso da Associação da Hotelaria de Portugal, que terminou sexta-feira nos Açores, a secretária de Estado do Turismo falou da importância dos recursos humanos para a actividade turística, deu como certa a conclusão do Turismo 2027 e da revisão do RJET até ao final do ano e lançou a ideia da criação de um Centro de Inovação do Turismo.

A importância dos recursos humanos e da formação para a actividade turística foi uma das bases em que assentou a intervenção da secretária de Estado do Turismo no encerramento do congresso da AHP, tendo, sobre esta matéria, avançado com sugestões, ideias e garantias.

A garantia é a de que o Turismo de Portugal vai, já no próximo ano, “virar-se para fora”, ou seja, vai desenvolver um projecto no âmbito do qual as Escolas de Hotelaria e Turismo sob a sua tutela, irão dar formação nos locais de trabalho, ou seja, nos hotéis. O projecto existe mas, evidentemente, terá que contar com a adesão das empresas para vingar, pelo que a governante desafiou os hoteleiros a aderirem.

Uma das ideias lançadas é a de que o RJET venha a incluir um mecanismo que possibilite que a capacitação dos recursos humanos seja tida em conta para a atribuição da classificação hoteleira. “Deixo o repto para que, na revisão da portaria da classificação dos empreendimentos turísticos, passemos a ter uma área dedicada aos recursos humanos no sistema de classificação turística”, sugeriu Ana Mendes Godinho, deixando claro que é preciso apostar cada vez mais na formação e valorização dos recursos humanos.

Da formação e dos recursos humanos depende, em muito, o futuro de uma actividade turística que se pretende inovadora e diferenciadora, mas a secretária de Estado do Turismo está certa de que “Portugal tem condições para liderar o turismo do futuro”. E foi tendo em vista esta possibilidade de liderança que avançou com a ideia da criação de um Centro de Inovação do Turismo, com o apoio do Turismo de Portugal e caso haja interesse por parte das empresas. “Este é o tempo e o momento em que podemos todos inovar, criar dinâmica e promover o país”, considerou, avançando mesmo que, desta forma, a inovação poderia ser colocada à disposição das empresas mais tradicionais, agregando-lhes valor.

Na sua intervenção, Ana Mendes Godinho deixou claro que a Estratégia Turismo 2027 deverá ficar concluída e ser aprovada até ao final do ano e que a proposta de revisão do RJET será conhecida também antes do final deste ano, embora sublinhasse que a revisão da portaria sobre a classificação dos hotéis “ficará para um momento posterior”.