Criação da rota do vinho da Madeira em estudo

A Madeira está a estudar a criação da rota do vinho, revelou no Funchal o secretário-geral da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), José Arruda.

De acordo com o responsável, que manteve, no Funchal, uma reunião com representantes de autarquias, do Instituto do Vinho e do Artesanato da Madeira, e da Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura, organizada em parceria com Associação das Rotas do Vinho de Portugal, realçou a necessidade de se trabalhar em rede, não só entre os municípios e as entidades governamentais, mas também envolvendo os privados.

No encontro, que teve como objectivo abordar o estado da oferta enoturística em Portugal, bem como as estratégias para a promoção internacional, José Arruda declarou que “é preciso ter em consideração que Portugal já é mais conhecido internacionalmente pelo vinho do que pelo sol e praia”, para acrescentar que, nesta perspectiva, o vinho Madeira, sendo tão conhecido internacionalmente, pode trazer cada vez mais turistas ao país.

Juntar a promoção do vinho à promoção turística preenche vários objectivos e reforça um dos vectores em que o executivo aposta: a cultura. Vinho é cultura e proporciona experiências, que é o que buscam os turistas. Neste sentido, a Rota do Vinho Madeira cria condições para o desenvolvimento de novos produtos turísticos, defende o património cultural e, entre muitas outras vantagens, valoriza a economia.