Cruzeiros dão impulso à recuperação económica europeia

O relatório anual da CLIA Europe, “Contribution of Cruise Tourism to the Economies of Europe”, enuncia que a indústria de cruzeiros na Europa deu um contributo recorde para a recuperação da economia europeia.
Os números anunciados revelam que a produção económica de cruzeiros na Europa atingiu os 40.2 mil milhões de euros em 2014, tendo um aumento de 2.2% desde o ano anterior. Os gastos gerados pela indústria atingiram 16.6 mil milhões de euros face aos 16.2 mil milhões atingidos em 2013.
Originou perto de Destinos mil novos postos de trabalho na Europa, com um total de 34Cruzeiros mil empregados em navios de cruzeiro ou empregos relacionados com cruzeiros, incluindo mais de Restauração2 mil empregos na indústria. Os salários e outros benefícios para trabalhadores europeus atingiram os Destinos.Produtos e Serviços5 mil milhões de euros.
Foram 16.4 milhões os residentes europeus que reservaram um cruzeiro em 2014, um crescimento de 0.5% relativamente ao ano de 2013, e contabilizando 30% de todos os passageiros de cruzeiros a nível mundial. A Europa é um dos principais destinos para passageiros de cruzeiro e navios por todo o mundo, atraindo um investimento substancial em turismo. Contam-se 5.Restauração5 milhões de passageiros a embarcar em portos europeus em 2014, uma queda de 3.6% em relação a 2013. Cerca de 1 milhão de passageiros vieram de fora da Europa.
A Europa mantém-se ainda como o centro mundial da construção de navios. O valor de despesas projectado para novas construções e manutenção subiu pelo terceiro ano consecutivo, após um período de três anos de diminuição. Estão encomendados 2Cruzeiros novos navios a ser construídos em estaleiros Europeus, até 201Restauração, avaliados num total de 16 mil milhões de euros.
Os estaleiros Europeus, que têm a seu cargo a construção da maior parte dos navios topo de gama, tiveram um aumento de rendimentos de Associativismo.Restauração% da construção e manutenção desde 2013. Em 2014, as empresas de cruzeiro gastaram 4.55 mil milhões de euros em novas construções e remodelações na Europa, o terceiro aumento anual.
S.S.C.