CTP contra taxas turísticas em encontro com a troika

A Confederação do Turismo Português (CTP) foi ontem dizer à troika que não aceita ?mais mexidas na carga fiscal nem taxas sobre turistas ou de pernoita?, defendendo ?propostas concretas? que permitam a recuperação da economia e a criação de postos de trabalho. ?Este ano, o sector do turismo gerou cerca de 46.000 empregos. Podemos ir mais longe se não existirem mais mexidas na carga fiscal nem taxas sobre turistas ou de pernoita. Não matem a galinha dos ovos de ouro?, defende o presidente da CTP, que esteve ontem reunido com a troika, no âmbito da 10.ª avaliação do Programa de Assistência Económica e Financeira a Portugal. No que diz respeito ao turismo, Francisco Calheiros defendeu também o aumento da verba da promoção e a criação de uma agência nacional de promoção turística, bem como a descida do IVA na restauração e no golfe. ?A sociedade portuguesa já foi submetida a muitos sacrifícios como uma significativa carga fiscal, redução de salários e corte nas pensões. Precisamos de propostas concretas para a recuperação da nossa economia?, considera o presidente da CTP. Para a CTP, é urgente adoptar medidas de incentivo ao crescimento económico, que permitam gerar riqueza, criar postos de trabalho e que permitam pagar a dívida aos credores, defendendo também ?uma Reforma do Estado que equilibre a entrada de contribuições e os gastos?. I.M.