CTP diz que TAP não será a única prejudicada pela greve

A Confederação do Turismo Português (CTP) veio ontem manifestar o seu desagrado para com o anúncio de um nova greve na TAP, considerando que esta greve terá um “forte impacto negativo”, com o presidente da CTP, Francisco Calheiros, a alertar mesmo que “não será a TAP apenas a prejudicada”. “Todos sabemos que a greve é um direito constitucional e os trabalhadores têm liberdade para o exercer, mas é urgente que percebam as graves consequências que este tipo de anúncios acarreta para o país. Prejudicam todo um sector que depende das viagens de lazer e negócios. Não será a TAP apenas a prejudicada. São milhares de viagens canceladas que poderiam trazer negócio para o país e que deixam de ser realizadas”, diz o presidente da CTP, citado em comunicado. De acordo com a CTP, a greve vai causar um “forte impacto negativo” na economia nacional e no turismo, pois serão várias as empresas que “deixam de facturar”, dando como exemplos as empresas de rent-a-car, restauração, hotelaria e agências de viagens. “Estes anúncios só por si, independentemente da realização da greve, causam inúmeros transtornos aos viajantes e às empresas. Por exemplo, a TAP está já a proceder à alteração das datas das viagens marcadas para estes dias. Mais: as unidades hoteleiras já começaram a receber cancelamentos para as datas da greve”, acrescenta o responsável. Para Francisco Calheiros, “estes anúncios de greve contribuem também para transmitir uma imagem negativa de Portugal no estrangeiro”, defendendo que “a realização da greve, aliada à actual conjuntura que o país atravessa, apenas transmite instabilidade junto de alguns dos principais mercados emissores e os turistas e agentes de viagens passam a optar por outros destinos”. “O Turismo tem lutado para ultrapassar o momento de crise e lamenta que situações como esta coloquem em causa o esforço de empresários e trabalhadores, contribuindo para fragilizar milhares de empregos, directos e indirectos, das diferentes áreas do sector”, conclui a CTP. I.M.