CTP explica crescimento turístico com investimentos e resistência dos empresários

O presidente da Confederação do Turismo Português (CTP), Francisco Calheiros, atribuiu ontem o crescimento turístico registado durante o Verão ao investimento feito e à resistência dos empresários, admitindo que também o desvio de fluxos do Norte de África tem beneficiado a actividade turística nacional. De acordo com declarações de Francisco Calheiros à Lusa, é essencialmente devido ao “investimento na promoção, na requalificação dos empreendimentos, no apoio a novas actividades turísticas, na qualificação dos recursos humanos, na segurança e, sobretudo, na resiliência dos empresários do sector” que o sector tem vindo a crescer, ainda que também a Primavera Árabe tenha ajudado a uma melhoria do sector. Apesar de considerar os números positivos, uma vez que apontam para um aumento do número de turistas, o presidente da CTP lamenta que os preços praticados pela hotelaria continuem baixos. “Tendo como base dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), podemos verificar que o sector em geral está a ter um desempenho positivo em comparação com 2012, mas é preciso não esquecer que este resultado tem a ver sobretudo com o aumento do número de turistas e não com um retorno proporcional uma vez que os preços se mantêm baixos”, lembrou. Francisco Calheiros afirmou também que é fundamental continuar a investir no sector turístico, nomeadamente no que se refere à competitividade fiscal, considerando que a carga fiscal que pesa sobre o sector é ?pesadíssima?. “A manutenção de uma carga fiscal pesadíssima, a nível do IVA, em sectores como a restauração e o golfe, determinantes para a competitividade do turismo, são algo que nos preocupa, tanto mais que o sector do turismo deu, apesar desse fardo, sinais da sua capacidade de recuperação”, acrescentou. I.M.