CTP quer Turismo na agenda europeia

Reforçar as relações institucionais entre a Confederação do Turismo Português e os organismos europeus foi o objectivo da visita de trabalho que a CTP, em colaboração com a eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar, organizou a Bruxelas, de 6 a 8 de Junho . Uma jornada com balanço muito positivo, como referiu Francisco Calheiros que quer agora ir mais além e fazer tudo para que o Turismo faça parte da agenda europeia e possa ter um programa de apoio específico.

À margem da visita a Bruxelas, em conversa com os jornalistas portugueses que acompanharam a iniciativa em que se integrou um conjunto de empresários e associados ligados à actividade turística, Francisco Calheiros fez um balanço positivo desta «jornada europeia», a começar pela adesão de associados e empresários que permitiu estar em Bruxelas “a uma só voz”.

“Em dois dias fizemos tudo, fomos ao Conselho Economico e Social Europeu, estivemos com os membros do Tourism Manifest em que estão todas as forças vivas, estivemos com a representação de Portugal, com o Comissário Carlos Moedas”, permitindo “estarmos neste momento perfeitamente cientes de como as coisas funcionam em Bruxelas”.

Conscientes também dos problemas, que a este nível são vários, a começar pelo facto do Turismo não estar na agenda europeia e de não haver um programa de apoio específico para o sector – e “tem que haver”, afirmou, lembrando que antes do novo Quadro Comunitário de Apoio que entrará em vigor em 2021 e começará a ser discutido no próximo ano, o actual está a ser revisto: “Estamos num Quadro Comunitário que está a meio e ainda podemos inverter algumas tendências”, sublinhou.

Fazer lobby é legal em Bruxelas e neste caso é fundamental para as pretensões da CTP, com Francisco Calheiros a sublinha: “ Viemos tentar fazer lobby e com certeza viremos aqui fazê-lo mais vezes no futuro” porque a mensagem da importância do Turismo “não só para Portugal como para a Europa que é ainda o primeiro destino mundial”, tem que ser passada.

Lembrou, a propósito, que “o turismo em Portugal é fundamental para a criação de emprego, para o equilíbrio da balança, para o crescimento do PIB”, com a deputada Cláudia Monteiro de Aguiar a considerar que o “trabalho extraordinário que a indústria tem feito em Portugal”, a sua resiliência à crise com “resultados muito positivos” nomeadamente em termos do “contributo para a exportação” é “um argumento forte” que a ajuda “nas lutas internas e parlamentares” permitindo-lhe “ter argumentos para não desistir do sector e continuar a colocar nas instituições europeias a importância que o sector merece”.

Para a eurodeputada “é fundamental tentar unir esforços “ para que “a uma só voz” se faça “tudo para que seja criada uma linha específica de apoio financeiro para o turismo”, uma vez que as várias linhas que existem são muito transversais. “O que queremos é condensar tudo numa linha específica e, porque não, pensar numa estratégia europeia para o turismo” à imagem de sectores como a agricultura e o comércio”.

“É preciso fazer ver à Comissão Europeia e ao Parlamento Europeu a importância do sector e criar maiores apoios financeiros” necessários “não só para a construção de infra-estruturas mas também para a digitalização, a sustentabilidade, a formação, a qualificação…”.

No seguimento das reuniões em Bruxelas ficou a certeza de que a CTP e a deputada Cláudia Monteiro de Aguiar, que integra a Comissão de Transportes e Turismo, vão trabalhar em conjunto. “ Até Setembro vamos voltar a analisar as necessidades do sector para que possamos, a uma só voz, entregar as conclusões desse trabalho ao Governo”, nomeadamente aos Ministérios da Economia e do Planeamento, garantiu a deputada, afirmando-se “disponível para colaborar com todas as entidades portuguesas para dar voz às necessidades do país”. Um trabalho que passará também por “dar Portugal como exemplo do que foi feito, dos resultados obtidos, para que isto possa servir de alavanca para termos mais apoios”.