DECO acusa eDreams e Rumbo de anunciarem preços abaixo dos praticados

Após análise aos sítios na internet de cinco companhias aéreas low cost e de quatro agências de viagem de venda online, a DECO concluiu que não é prestada qualquer informação ou apenas é fornecida informação incompleta ao consumidor, sobre os seus direitos de passageiro aéreo. A situação é agravada pela fragilidade da maioria dos serviços de apoio ao cliente disponíveis. A Associação verificou ainda a existência de disparidades entre o preço inicialmente anunciado, em regra mais reduzido, e o cobrado. A informação também é pouco clara relativamente a todos os encargos existentes. Desta análise, concluiu-se que as agências de viagens eDreams e Rumbo são aquelas em que se nota a tal diferença de valores apresentados inicialmente e no final, tal como o que é cobrado pela transportadora aérea em causa, induzindo o consumidor em erro, o que constitui uma prática comercial desleal. Em comunicado, a DECO informa que já alertou as autoridades competentes e as duas agências de viagens para o incumprimento ou falta de rigor na prestação de informação e para a questão da transparência de preços. Num período que considera de crise, a Associação refere que devem ser apoiadas medidas que salvaguardem os direitos dos consumidores passageiros aéreos. T.S.