Desidério Silva quer revisão ?urgente? do sistema de portagens

Porque o sector do turismo é prioritário, e porque, mais uma vez, a Páscoa trouxe problemas aos turistas que nos visitam em matéria de portagens, o presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, assume que ?é urgente rever todo o sistema de portagens? e avança mesmo que estas não deveriam ser cobradas ao fim-de-semana. Em comunicado, o Turismo do Algarve afirma que a região e a sua economia ?não podem mais continuar a ser penalizados em alturas importantes para a natividade turística? como aconteceu esta Páscoa, com o pagamento de portagens a funcionar como uma barreira à entrada de turistas na região, até porque, sublinha, ?o Algarve precisa de recuperar da crise económica a que se encontra submetido, necessita de mais turistas, de mais dormidas e de maiores receitas?. Assumindo que ?numa economia fragilizada como a do Algarve devem ser asseguradas medidas de relançamento da actividade turística e não de maior constrangimento?, o Turismo do Algarve afirma ser ?urgente rever todo o sistema de portagens, sob pena de perdermos quota no mercado espanhol, aumentando o desemprego e arruinando a economia da região?, avançando mesmo com a proposta de que ?pela Páscoa, bem como ao fim de semana de sexta-feira a domingo, as portagens deveriam ser suspensas face à procura por parte dos nossos vizinhos espanhóis?. No mesmo comunicado, a entidade lembra ainda ?o grande diferencial do IVA? na restauração e no golfe, em comparação com Espanha, razões que considera ?mais do que suficientes para se tomarem medidas de apoio ao destino que gera mais receitas turísticas em Portugal?. M.F.