“Somos diferentes de outras profissões e queremos esse reconhecimento”, diz presidente da ADHP

Raúl Ribeiro Ferreira, pautou o seu discurso de abertura do XII Congresso Nacional da ADHP, que aconteceu esta quarta-feira em Lisboa, nas questões que preocupam esta Associação, e que passam nomeadamente pela certificação do director de hotel e formação.

“Somos diferentes de outras profissões e queremos esse reconhecimento”, declarou o presidente da ADHP, lembrando a revogação do decreto que extingue a figura de director de hotel, passando a designar-se de responsável operacional. Assim, afirmou que “é para nós uma machada e não nos cansamos de chamar a atenção enquanto não conseguirmos reverter essa situação”.

Para suprir de alguma forma este volte face, a Associação dos Directores de Hotéis de Portugal criou uma certificação que é concedida não só aos responsáveis pela gestão das unidades hoteleiras no activo como a alunos que terminam a sua formação superior em gestão hoteleira, um processo que conta com a colaboração de escolas do ensino superior. “Este trabalho vai ao encontro dos anseios do mercado, e os primeiros certificados foram entregues durante o congresso do ano passado.

No que toca à formação a associação continua a basear-se em três pilares: o saber ser, o saber fazer e o saber estar. “É isso que os nossos cursos de gestão hoteleira têm de diferente e não concorrem com as escolas porque é uma experiência diferente e é para pessoas essencialmente ligadas ao mercado de trabalho, uma mais-valia para quem o faz e só nos últimos anos formámos mais de 900 pessoas”, reconheceu Raúl Ribeiro Ferreira.

Dirigindo-se à secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, presente na cerimónia de abertura do congresso, que termina esta quinta-feira, o presidente da ADHP reforçou que “é fundamental dar reconhecimento à parte humana que até hoje nunca esteve em nenhuma portaria, e a verdade é que a hotelaria funciona com os recursos humanos. O edifício é importante mas o que está lá dentro é tão importante e o director é a grande chave dessa importância”.