Dinamizar o turismo entre as prioridades da Câmara de Serpa

Com um orçamento de 22,5 milhões de euros já aprovado para 2018, a Câmara Municipal de Serpa vai fazer assentar a sua estratégia de desenvolvimento na dinamização da economia e do turismo, bem como na cultura e na requalificação de edifícios e espaços públicos.

Face a este ano, o orçamento da Câmara de Serpa para 2018 aumenta perto de 1,9 milhões de euros e com ele o município vai dar “continuidade à estratégia de desenvolvimento” definida pelo executivo e que assenta na dinamização da economia e do turismo, na cultura e na requalificação de edifícios e espaços públicos do concelho, segundo referiu à Agência Lusa o vice-presidente da autarquia, Carlos Alves.

Entre as obras previstas estão as referentes à instalação de passadiços que irão permitir visitas em segurança à zona da cascata do Pulo do Lobo, no rio Guadiana, a maior do sul de Portugal e um dos grandes atractivos turísticos do concelho. Soma-se a criação de uma galeria de arte contemporânea em Serpa e a construção de um parque multiusos na vila de Pias.

Prevista para 2018 está ainda a requalificação do Museu Etnográfico e da Torre do Relógio, na cidade de Serpa, com a autarquia a sublinhar o objectivo de “fomentar a preservação do património e a revalorização urbana no centro histórico de Serpa”.