Diocese do Algarve com atenção aos turistas

A Diocese do Algarve está atenta ao crescente número turistas na região e espera ser uma “Igreja aberta”, com preocupações que iniciam pelo acolhimento aos visitantes nacionais e estrangeiros dos diversos concelhos do Algarve.

Os meses de Julho e Agosto apresentam alguns desafios para a indústria da hotelaria, do comércio e restauração, mas também para as estruturas católicas da Região do Algarve. Em entrevista realizada à Agência Ecclesia, o Bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, explicou estes constrangimentos que se prendem com o facto de muitos visitantes estrangeiros quererem não só participar na eucaristia, mas também aproveitar para procurar a confissão.

Nesta altura do ano a diocese “transforma-se pela positiva, não só porque é mais gente, mas porque é mais gente que traz a sua cultura, a sua língua e que vem sobretudo para usufruir daquilo do que esta região oferece”, atesta D. Manuel Quintas, que aposta na melhoria de diversas áreas como o acolhimento e um maior número de eucaristias, de modo a corresponder àquilo que os turistas procuram, uma “Igreja aberta”.

Não só foi aumentado o número de eucaristias nas igrejas do litoral, como foram melhor ajustados os horários aos hábitos de quem visita o Algarve. Segundo o bispo do Algarve são cada vez mais “as paróquias que se disponibilizam para horários de missa à noite, às 21h00 e 22h00, aos sábados também”, pois sabem que são “horários que convêm às famílias”. Tem também aumentado o número de igrejas de portas abertas aos visitantes.

Têm sido feitos esforços para que os sacerdotes da diocese estejam preparados para dar resposta às necessidades e especificidades de quem visita a região, em particular quando são naturais de outro país, com especial atenção à formação dos sacerdotes mais novos. “Eu estou a insistir com os padres novos, já ameacei alguns de que só os ordeno se souberem inglês”, afirma o bispo do Algarve. “É importante acolher, mas acolher as pessoas na própria língua muda tudo”, conclui D. Manuel Quintas.