easyJet pode “mudar-se” para Portugal

Mesmo antes do referendo que deu a vitória ao Brexit, já a easyJet tinha avançado que, caso o Reino Unido saísse da União Europeia, a companhia poderia “mudar-se para um país da U.E.. Hoje o tema volta a ser notícia, com o Diário de Notícias a avançar que a low cost pode vir a criar uma subsidiária na União e que Portugal é um dos dois países que está a ser analisado.

Para contornar os entraves à livre circulação que podem ser impostos pelo Brexit, a easyJet anunciou que vai pedir, até final de Maio, um novo certificado de operação aérea (COA) num país da União Europeia. Em estudo pela companhia estão duas localizações: Portugal e Áustria.

Segundo o DN há já conversações nesse sentido com o governo português que se estendem desde meados do ano passado. Conversações que estarão centradas na criação de uma marca nacional que permita à companhia manter a sua operação na União Europeia, o que implica um novo COA, a juntar aos dois que a low cost já detém, um no Reino Unido, onde está sediada, outro na Suíça, este último que lhe permite operar para o país.

Na corrida com Portugal está a Áustria e a decisão final apenas será conhecida em Maio. Se a escolha recair sobre Portugal os aviões da easyJet passarão a ter registo português e a ostentar a bandeira portuguesa na fuselagem. Por outro lado, também as taxas passarão a ser pagas pela companhia no nosso país.