easyJet: Taxas aeroportuárias tornam Lisboa menos competitiva

As taxas aeroportuárias cobradas em Portugal, principalmente em Lisboa, foi um dos temas abordados ontem em conferência de imprensa, pelo director comercial da easyJet para Portugal, José Lopes, que sublinhou mesmo que o aumento destas taxas está a travar o crescimento da companhia. Em causa está a perda de competitividade dos voos da low cost para Lisboa, com o director comercial da easyJet a sublinhar que ?o aumento dos custos nos aeroportos põe em perigo a competitividade dos aeroportos e das rotas portuguesas?, pelo impacto negativo que estes custos têm na operação. Adiantando que o handling representa um terço do custo total da operação, sendo o seu peso igual ao gasto com o combustível, José Lopes falou do ?grande risco? que isto representa para as rotas portuguesas já que a companhia pode ver-se obrigada a procurar mercados mais competitivos. Para já esta é uma possibilidade que a low cost britânica não está a ponderar, já que a companhia irá, em 2014, manter na sua base de Lisboa os mesmos quatro aviões. Segundo José Lopes, as taxas aumentaram em Junho, voltarão a aumentar em Dezembro e em Abril de 2014.O responsável adiantou a propósito que a companhia continua em conversações com a ANA e o novo accionista, não apenas para alertar para o problema como também para os alertar que as condições do Terminal 2, onde se localiza a sua base, são diferentes das do terminal principal da Portela, pelo que os preços deveriam ser diferentes. “Defendemos que deveríamos pagar menos, mas até agora nada”, afirmou, adiantando que a easyJet é favorável ao aumento do número de operadores (actualmente são dois e está prevista a entrada de um terceiro) uma vez que o aumento da concorrência poderia diminuir custos. M.F.