Eliseu Correia: regulamento da ANA para actividade de rent-a-car é “armagedão”

Entrou em vigor a 1 de Abril o novo regulamento da ANA – Aeroportos que implica a cobrança de taxas sobre a entrega de viaturas por parte das rent-a-car nos aeroportos portugueses administrados por esta entidade. Eliseu Correia, director-geral da EC Travel, classifica a situação como “um verdadeiro armagedão” que afecta as ampresas de rent-a-car e toda a actividade turística. “Isto vai ser um escândalo”, afirmou ao Turisver.com Eliseu Correia, referindo-se ao regulamento da ANA que entrou em vigor no passado dia 1 de Abril e que prevê a cobrança de taxas sobre o levantamento de viaturas das rent-a-car nos aeroportos. Sublinhando que “ainda ninguém entendeu como é que essas taxas vão ser cobradas”, o director-geral da EC Travel disse também ter “muitas dúvidas” sobre a legalidade e constitucionalidade desta medida. “Uma coisa é taxar quem «anda à pesca» de clientes dentro do aeroporto, outra é taxar uma empresa que não faz negócio nem assina contratos dentro do aeroporto, que simplesmente vai ali buscar ou deixar clientes”, diz Eliseu Correia. E, se no primeiro caso, o director-geral da EC Travel pensa até que as taxas poderão servir para moralizar o negócio e dar-lhe maior transparência, já quanto ao segundo caso “não é justificável”, afirma. A situação, diz, lesa o rent-a-car que “é um segmento vital para a actividade turística” e, como tal, “lesa também o turismo” porque “é mais um factor que retira competitividade ao destino”. Eliseu Correia vai mesmo mais longe ao dizer que “se é verdade que querem transpor isto também para os táxis e os transferes, então vai ser um verdadeiro armagedão”, podendo levar a que estes deixem de entrar nos aeroportos e não prestem serviços. Por tudo isto, o director-geral da EC Travel diz ter “muita fé em que alguém, por exemplo, a CTP, fale com quem de direito para que esta situação se resolva”. M.F.