Emirates: 2017 foi ano de crescimento e inovação

Para a Emirates, o ano de 2017 foi de crescimento e inovação, alcançando marcos significativos quer em termos de frota e de ligações, quer em inovação de produtos.

Ao fazer o balanço do ano que agora terminou, o presidente da companhia aérea do Dubai, Sir Tim Clark, referiu que “apesar dos altos e baixos de 2017, a Emirates alcançou um crescimento constante e tornámo-nos mais fortes e ainda mais resistentes”, para acrescentar que ao longo do ano, “desafiámos o que estava convencionado e reagimos de forma ágil para fazer face aos desafios e maximizar as oportunidades.

Ainda de acordo com o executivo, “implementámos iniciativas para impulsionar as receitas, reduzir custos e usámos tecnologias emergentes de forma a tornar o nosso negócio e as nossas operações mais ágeis, sem comprometer nunca a qualidade ou o serviço”, para destacar que “entramos em 2018 com optimismo e um impulso persistente para continuar a aumentar a fasquia em termos de experiência do cliente e desempenho do negócio.”

Durante o ano de 2017, a Emirates transportou mais de 59 milhões de passageiros. A companhia aérea serviu mais de 63 milhões de refeições nos voos que partiram do Dubai e transportou mais de 35 milhões de itens de bagagem do Dubai para uma rede de 156 destinos.

A Emirates registou, em média, mais de 3.600 voos por semana, mais de 191.000 voos em 2017, totalizando mais de 886 milhões de quilómetros à volta do mundo.

A empresa aumentou a sua frota para 21 novos aviões em 2017, com 9 A380 e 12 Boeing 777-300ER, encerrando o ano com 269 aviões e com 243 aviões por receber, expandiu a sua rede para 156 destinos, com três novos destinos: Newark, EUA, através de Atenas; Zagreb, Croácia; e Phnom Penh, Cambodja, ao mesmo tempo que aumentou o número de cidades atendidas pelo seu A380 para 48, com o lançamento de cinco novos destinos A380: Tokyo-Narita, Casablanca e São Paulo, Nice e Joanesburgo.