Empresas francesas vão ampliar e gerir aeroporto de Havana

Duas empresas francesas – a gestora Aeroportos de Paris, e a construtora Bouygues Batiment – acabam de ganhar o contrato de ampliação e gestão do Aeroporto Internacional José Martí, de Havana (Cuba).

Um comunicado oficial do Ministério cubano dos Transportes destaca que Cuba tem intenção de estender a medida de adjudicar outros aeroportos do país com vista a melhorar as suas instalações, serviços e gestão. Neste sentido, estão ainda pendentes de adjudicação as licenças para operar outros aeroportos da ilha, como os de Varadero, Santa Clara, Holguín, Cayo Coco e Santiago de Cuba.

O projecto do aeroporto de Havana, que inclui o aeródromo de San Antonio de los Baños, também a sudoeste da capital cubana, prevê o financiamento e implementação de acções imediatas com vista à melhoria da qualidade dos serviços, assim como investimentos a médio e longo prazo, em linha com o crescimento estimado de passageiros, de acordo com o comunicado.O tipo de contrato firmado não modifica a propriedade das instalações presentes e futuras, que continuam a ser do estado cubano, que mantém também o controlo das actividades aduaneiras, imigração e segurança aeroportuária.

O vice-ministro dos Transportes de Cuba, Eduardo Rodréguez explicou que esta decisão do governo vai responder ao actual aumento de chegada de passageiros do exterior e ao seu potencial de crescimento nos próximos anos, e é o resultado da avaliação de novas alternativas para aceder ao financiamento e às melhores práticas a nível global, que permitem elevar a qualidade dos serviços e das instalações por onde entra mais de 50% dos turistas internacionais.

O Governo indicou ainda que alianças como estas vão continuar a ser promovidas em relação a outros aeroportos do país.

 

(Visited 37 times, 1 visits today)