Espanha perdeu 7,7% de dormidas em Fevereiro

No passado mês de Fevereiro, a hotelaria espanhola registou um total de 13 milhões de dormidas, descida de 7,7% face ao total registado em igual mês de 2012, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística espanhol. A principal descida, diz o INE, encontra-se entre os residentes, com um decréscimo de 15,3%, ainda que também as dormidas dos não residentes tenham sofrido uma quebra, embora menos significativa, atingindo os 1,8%. Ainda assim, a estada média subiu 1,1%, situando-se agora nas três noites por turista. Por destinos, os últimos dados mostram que a maior procura dos residentes recaiu nas Canárias, Andaluzia, Valência, Catalunha e Madrid, destinos que registaram, no entanto, descidas significativas ao nível das dormidas, com a Andaluzia a perder 16,4% nas dormidas, enquanto em Valência a descida foi de 15%, de 16,7% na Catalunha e 15,6% em Madrid. Já as Canárias foram o destino mais procurado pelos não residentes, que apresentam, no entanto, uma descida de 2,6% ao nível das dormidas, enquanto a Catalunha perdeu 1,8% das dormidas dos não residentes. Já a Andaluzia registou uma subida de 0,8% nas dormidas dos não residentes. Relativamente aos não residentes, destaque para mercados como a Alemanha e o Reino Unido que representaram 24,6% e 21% do total de dormidas realizadas por não residentes em Fevereiro, respectivamente, ainda que em ambos se registem quebras, com o mercado alemão a descer 8,9% e o britânico 2,1%. E também a taxa de ocupação das unidades hoteleiras apresentou uma tendência negativa, caindo 1,5% em Fevereiro, para 41,2%, sendo, neste caso, as Canárias a surpresa positiva, registando uma ocupação que chegou aos 70,7%, seguindo-se as Baleares, com uma taxa de ocupação de 45,6%, bem como Madrid, com 41,2% de ocupação em Fevereiro. Comportamento idêntico registou o preço médio, que caiu 1,1% em Fevereiro, ainda que o revPar até tenha subido 0,6%, atingindo os 32,9 euros. I.M.