Estratégias do Turismo do Centro e Aveiro em sintonia com o tema do congresso da APAVT

O presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, e o presidente da Câmara Municipal de Aveiro, Ribau Esteves frisaram que o tema do 42º Congresso da APAVT, “Turismo: Liberdade de Escolha e Factores de Competitividade”, está em sintonia com o trabalho que está a ser desenvolvido tanto na região como no município.

Os dois responsáveis discursavam na apresentação, esta terça-feira em Lisboa, do tema e do logótipo do 42º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que decorre entre os dias 8 e 11 de Dezembro de 2016, em Aveiro.

Pedro Machado referiu que “vamos poder levar para o território do Centro de Portugal aquela que é para nós uma das maiores e mais qualificadas variáveis da operação turística que são as agências de viagens”, demonstrando a sua satisfação pela APAVT ter escolhido, uma vez mais, a região para a realização do seu congresso, após Coimbra e Viseu, deixando quase um desafio de que muitos outros poderão se seguir a este, dado que o Centro conta com um total de 100 concelhos, muitos dos quais capazes de acolherem aquele que é considerado um dos maiores eventos do Turismo em Portugal.

O presidente da Entidade Regional do Centro, destacou ainda a coincidência de uma das frases que constituem o tema do congresso tratar de uma das grandes preocupações da sua região, que é a “competitividade” e que faz parte dos três C´s da estratégia do Centro – crescimento, competitividade e coesão”.

Por sua vez, Ribau Esteves, realçou que a realização do congresso em Aveiro é “ um incentivo para um conjunto de investimentos a pretexto de nos qualificarmos para este desafio, para o gerirmos bem, mas obviamente para ficarmos qualificados para outros desafios”.

Para o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, a opção pela realização do congresso numa entidade regional de turismo é uma forma de evidenciar que “alguns dos desafios mais importantes do nosso turismo a nível sectorial estão a nível da autarquia, estão ao nível da região de turismo”, referendo de seguida que trata-se de fazer o Congresso numa região cuja Entidade Regional de Turismo “é um exemplo fantástico de relacionamento com o sector, não apenas com a APAVT, mas com as organizações e agências do sector”.

Sobre o congresso propriamente dito, Pedro Costa Ferreira sublinhou que “ pretende ser mais do que um congresso de agentes de viagens”, concluindo que será feito “um ponto de situação das nossas vidas a nível micro e a nível macro e também uma tentativa de estabelecer no futuro as nossas principais prioridades a nível micro e a nível macro”.

Como o turisver.com havia noticiado na terça-feira, o congresso vai estar dividido em três grandes blocos: “Consumidor do Futuro e o Futuro das Agências de Viagens”, “que falará sobretudo tendências actuais do consumidor e de como as agências da Europa e do mercado norte-americano se estão a adaptar, onde estudos indicam uma verdadeira retoma do mercado”; “Factores de Competitividade: Uma Estratégia para Portugal», que “servirá não apenas para as agências de viagens, mas para outras empresas turísticas, onde abordaremos aspectos diferenciadores que podemos adoptar nas nossas empresas para o futuro”; e “Factores de Competitividade: Estratégias para as Empresas”.