euroAtlantic airways reforça compromisso com turismo da Guiné-Bissau

A euroAtlantic airways reforça o seu compromisso com o turismo da Guiné-Bissau e volta a ser a ser a transportadora oficial do Carnaval de Bissau 2018, depois da primeira experiência verificada este ano.

O memorando foi rubricado durante a BTL entre o ministro do Turismo e do Artesanato da Guiné-Bissau, Fernando Vaz, e o CEO da euroAtlantic airways, Euclides Batalha.

A euroAtlantic airways, que opera dois voos semanais entre Lisboa e Bissau, respondeu este ano a um desafio do governo guineense no sentido de abrir uma promoção exclusiva para os voos no período do Carnaval, que isentava as chegadas e partidas, realizadas neste período festivo, de algumas taxas aeroportuárias, permitindo desta forma, que fossem colocados no mercado, tarifas com preços muito acessíveis.

Durante a assinatura do memorando, o CEO da companhia aérea recordou que “começámos a operação para Bissau numa altura difícil em que o país vivia um clima de instabilidade, e nesta altura, mais do que nunca queremos apostar no país, que tem um seu enorme potencial turístico e económico”.

Euclides Batalha assegurou que a euroAtlantic airways vai continuar a levar a cabo uma série de iniciativas “no sentido de tornar o turismo da Guiné-Bissau, que é de enorme potencial, cada vez mais visível junto dos agentes de viagens e operadores turístico portugueses”.

O ministro guineense do Turismo e do Artesanato, Fernando Vaz, disse aos jornalistas que a sua presença na BTL teve como objectivo “cativar visitantes e tornar o país mais conhecido”, realçando que a Guiné-Bissau tem 88 ilhas, mas “as pessoas não conhecem o potencial que nós temos para a prática nomeadamente do ecoturismo”.

Fernando Vaz indicou que o país já nota um “pequeno impacto do turismo”, com 40 mil visitantes por ano, e 1.200 camas disponíveis em meia centena de hotéis, bem como outros projectos ao nível do alojamento que estão em carteira, designadamente a inauguração, nos próximos meses, de uma unidade de cinco estrelas.
“Estamos numa fase inicial, aprovámos o pacote das leis fundamentais. Este Governo definiu como prioridade o Turismo, à imagem e semelhança de alguns países como Cabo Verde, que num espaço de 10 anos se tornou num país de destino turístico”, afirmou o governante, para acrescentar que a Guiné-Bissau quer “beber da experiência de países irmãos, como Cabo Verde e Portugal”, para se desenvolver neste sector”.

Refira-se que a transportadora aérea promoveu recentemente a primeira fam trip de operadores turístico portugueses à Guiné-Bissau, que já começou a dar frutos, uma vez que grande parte dessas empresas já colocaram no mercado programas turísticos para os Bijagós.