Europa reforça direitos dos consumidores em viagens organizadas pela internet

O Parlamento Europeu aprovou ontem a revisão da directiva sobre as viagens organizadas, alteração que reforça os direitos dos consumidores em viagens organizadas pela Internet e obriga o operador a repatriar clientes em caso de falência, a prestar assistência e a aceitar rescisões caso surjam alterações. A revisão da directiva, que datava de 1990, foi aprovada por esmagadora maioria, com um total de 610 votos a favor, visando “adaptar a legislação à era digital e garantir direitos mais claros para o consumidor, como o direito de ser repatriado para o seu país no caso de o operador turístico abrir falência e de receber assistência se algo correr mal durante as férias”, segundo informação avançada ontem pela Lusa. “Os cidadãos têm um papel cada vez mais activo na adaptação das férias às suas necessidades específicas, recorrendo à Internet para combinar vários elementos em vez de escolherem viagens previamente organizadas em brochuras, como era habitual na década de 90”, refere o Parlamento Europeu. I.M.