Évora vai ter centro interpretativo e de acolhimento a turistas

O novo espaço vai funcionar no Palácio D. Manuel, classificado como monumento nacional desde 2010 e que para isso irá receber obras de requalificação e adaptação no valor de 1,2 milhões de euros.

Em declarações à Agência Lusa, o presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, avançou que “está tudo encaminhado” para que as obras e requalificação possam ser iniciadas. A intervenção que irá tornar o Palácio D. Manuel num espaço de atractividade e de divulgação da cidade e também de acolhimento aos turistas, será feita, segundo o autarca, “a todos os níveis, desde o telhado às janelas, aos chamados vãos e no seu interior”,

Revelando que o palácio irá contar com uma nova entrada pela Praça 1.º de Maio para “ser utilizado independentemente do jardim público”, o autarca adiantou ainda à Agência Lusa que as obras irão criar condições para que ali se possam continuar a realizar reuniões e conferências mas também para que o espaço funcione como centro interpretativo da cidade e que nele todos os concelhos do distrito possam divulgar as suas propostas turísticas.

A propósito, Carlos Pinto de Sá defendeu a cooperação entre todos os municípios do distrito de Évora que leve a que os turistas “possam ficar mais tempo” na região.