Falcoaria Real de Salvaterra de Magos prevê 15 mil visitantes este ano

Mais de nove mil pessoas visitaram a Falcoaria Real de Salvaterra de Magos nos primeiros sete meses do ano, número que ultrapassa já o total de visitas de 2016 (8091), que tinha sido o melhor ano de sempre, desde que o edifício abriu ao público em 2009. A previsão para este ano, de acordo com a autarquia é de chegar aos 15 mil visitantes.

Este aumento “reflecte a política deste executivo camarário de promoção e divulgação do concelho, a decisão de alargamento do horário de funcionamento da Falcoaria Real ao público aos fins de semana (períodos da manhã e da tarde), a criação de uma galeria de exposições temporárias, o registo da marca Capital Nacional da Falcoaria e o reconhecimento da prática da Falcoaria em Portugal como Património Cultural Imaterial da Humanidade, a 1 de Dezembro de 2016, numa candidatura liderada pela Câmara Municipal de Salvaterra de Magos juntamente com a Associação Portuguesa de Falcoaria e a Universidade de Évora” indica a Câmara Municipal.

A Falcoaria Real passou também a ter um site (www.falcoariareal.pt) através do qual é possível fazer a marcação de visita guiada, inteirar-se sobre esta prática de caça milenar e conhecer outros locais de interesse do concelho.

Por outro lado, a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos pretende que um dos edifícios que compõem a Falcoaria Real (anteriormente ocupado por militares da GNR local) seja transformado num centro documental, que tem como principal objectivo adquirir, disponibilizar e difundir informações sobre a evolução da caça, a prática da falcoaria, a presença da Família Real no concelho e toda a logística necessária para a sua fixação por longas temporadas em Salvaterra de Magos. No edifício será igualmente instalada a sede da Associação Portuguesa de Falcoaria.