Fundos europeus aprovam projecto “Lugares Património Mundial” do Centro

A União Europeia aprovou uma candidatura para promoção dos “Lugares Património Mundial do Centro”, nomeadamente o Mosteiro da Batalha, o Mosteiro de Alcobaça, o Convento de Cristo e a Universidade de Coimbra, Alta e Sofia, no valor de dois milhões de euros.

A candidatura, liderada pelo Turismo do Centro, e inserida no Programa Operacional da Região Centro 2020, tem como parceiros beneficiários os municípios de Alcobaça, da Batalha, de Coimbra e de Tomar e a Universidade de Coimbra.

Os quatro sítios reconhecidos pela UNESCO irão repartir a verba, na realização e promoção de iniciativas que valorizem os monumentos e atraiam visitantes. O programa agora aprovado desenrola-se ao longo de dois anos (2017 e 2018) e organiza-se em cinco acções: Envolvimento da Comunidade; Serviço Educativo; Programação Cultural em Rede; Hospitalidade Turística; e Comunicação.

A este propósito, Pedro Machado lembra que a entidade que dirige criou o ano passado a Rede de Património Mundial do Centro de Portugal, que une Coimbra, Tomar, Alcobaça e Batalha, para potenciar o valor turístico dos quatro locais e estimular estratégias e intervenções comuns, sendo que esta candidatura surgiu na sequência desse passo.

“Os fundos a que concorremos vão permitir promover o património, a história e a cultura dos quatro sítios, mas também, a partir deles, evidenciar todo o Centro de Portugal”, realçou o presidente do Turismo Centro de Portugal.

Refira-se que, entre 2012 e 2016, se registou uma tendência de crescimento na procura destes espaços patrimoniais no Centro de Portugal, com especial destaque para a Universidade de Coimbra – Alta e Sofia, que no ano de 2016 recebeu cerca de 450 mil visitantes, seguindo-se-lhe o Mosteiro da Batalha (396.423), o Convento de Cristo (295.808) e o Mosteiro de Alcobaça (226.516). No total, os quatro Lugares Património Mundial do Centro receberam, durante o ano de 2016, mais de 1,3 milhões de visitantes.