Furacão Irma: APAVT alerta associados para procedimentos a adoptar junto dos clientes

Atendendo ao facto de o furacão Irma estar na rota destinos nas Caraíbas de grande procura  dos portugueses “torna-se essencial que todos os clientes que tenham agendadas viagens para os destinos em causa, sejam devidamente informados da situação, sob pena de responsabilidade legal por ausência de informação”, adverte a APAVT em circular enviado às agências de viagens suas associadas.

De acordo com a APAVT, que aconselha também a consulta frequente do link: http://www.nhc.noaa.gov/#Irma, as suas associadas devem adoptar alguns procedimentos.

Em relação a viagens marcadas e nas quais seja solicitado o cancelamento pelo cliente, tais serão derivados a motivos de força maior o que implicará que, não existirá, à partida, direito ao reembolso de qualquer das quantias pagas pelos clientes, sem prejuízo do reembolso dos valores que sejam reembolsados pelos respectivos fornecedores, indica a associação.

No que toca a viagens marcadas e que os clientes pretendam realizar, a APAVT diz que “corre por integral conta e risco do cliente.

Entretanto, se o cliente decidir reservar fazer a sua reserva a partir da data deste comunicado “tem a agência a obrigação (exigência legal) de informar (previamente) os clientes da situação, devendo conseguir comprovar à posteriori, caso seja necessário, que tal informação foi prestada”, até porque “a concretização da reserva é da exclusiva responsabilidade do cliente”.