Governo egípcio sustenta que estado de emergência não influencia turismo

Em comunicado emitido sexta-feira, o Ministério do Turismo egípcio veio sustentar que o recolher obrigatório imposto no âmbito da declaração de estado de emergência, não tem influência nos movimentos turísticos nem nas visitas aos monumentos. Em comunicado emitido sexta-feira pelo Ministério do Turismo, o ministro Hisham Zaazou, explica que ?o recolher obrigatório não tem influência nos movimentos dos turistas no Egipto nem tão pouco nas visitas aos monumentos nas cidades turísticas e Aeroportos Internacionais de Sharm El Sheikh , Aswan, Luxor, Hurghada , Oasis e Deserto?. Como é conhecido, o governo interino do Egipto decretou o estado de emergência, que deve vigorar durante um mês, e impôs o recolher obrigatório entre as 19h00 e as 06h00 em 13 províncias, nomeadamente no Cairo e em Alexandria. M.F.