Grupo Lufthansa reforça aposta em Portugal

Nas rotas portuguesas, a Lufthansa transportou, em 2016, +11,5% de passageiros que em 2015. Os bons resultados vão propiciar o reforço da aposta no nosso país, com o Verão a trazer 382 voos semanais, disse esta quarta-feira director-geral para a Península Ibérica, que esteve  em Lisboa, na apresentação do novo country manager da companhia para Portugal, Patrick Borg Hedley.

Carsten Hoffmann falou principalmente de números recorde da Lufthansa no mercado português e avançou algumas novidades para 2017. O ano passado, informou , as companhias do grupo Lufthansa transportaram um total de 1,635 milhões de passageiros nas rotas entre Portugal e Bélgica, Suíça e Alemanha, número que representou um crescimento de 11,5% face ao ano anterior e que foi, e acordo com o responsável, “um recorde absoluto”, sendo que a Lufthansa transportou 1.466.742 passageiros. Outro recorde foi o da taxa e ocupação dos voos que em 2016 atingiu uma média de 85,4%.

O que também cresceu disse o director-geral para a Península Ibérica, foi a classe Premium Economy, introduzida há dois anos e que em 2016 cresceu 17%. Ainda sobre os resultados de Portugal, o responsável adiantou que 25% dos resultados ficam a dever-se aos clientes corporate, o que considerou ser “um bom resultado”.

Portugal, afirmou Carsten Hoffmann, “continua a ser um mercado muito importante para a Lufthansa” que detém actualmente “12% de quota de mercado” no nosso país, e é também um mercado importante para as outras companhias no grupo. Daí o reforço da aposta que vai ser feito este ano no mercado português, onde no Verão, as companhias do Grupo Lufthansa vão oferecer 382 voos semanais, sendo dois da Austrian Airlines e 80 da Eurowings. Para 2017, as perspectivas são, aliás, de melhorar os resultados de 2016: “Estamos a incrementar as frequências, portanto, os números do mercado também vão aumentar”, afirmou.

O aumento de frequências vai abranger a rota Porto-Munique que se iniciou com quatro frequências e que passará a voo diário devido aos “bons resultados da operação”. Novidade para este ano será também o voo da Brussels para o Funchal, com uma frequência semanal no Verão.

O responsável avançou também que o mercado português está também a desenvolver-se muito bem no que se refere aos voos para além da Alemanha, tanto em termos de destinos europeus (nomeadamente, Praga, Budapeste e Cracóvia) como na área da Ásia-Pacífico (nomeadamente, Xangai, Hong-Kong e Tóquio).

No encontro com a imprensa, que antecedeu um cocktail com agentes de viagens, estiveram presentes Patrick Borg Hedley, o novo country manager da Lufthansa para Portugal e Michael Hutzelmann, antigo country manager  para Portugal do Grupo Lufthansa e actualmente director do Departamento de Regional Sales Steering & Business Development Europe. Na ocasião, o novo country manager deixaria claro o seu objectivo de “fortalecer a posição da Lufthansa em Portugal”.