Grupo Pestana investe 2M€ em nova Pousada em Óbidos

A segunda unidade do Grupo Pestana Pousada em Óbidos, vai contar com dois núcleos: um no antigo Hospital da Misericórdia, edifício que será reabilitado e reconvertido, outro na Estalagem do Lidador, primeiro estabelecimento criado pelo Estado para actividade turística e que foi, segundo Luís Castanheira Lopes, presidente do GP Pousadas, “uma espécie de proto-pousada”. O investimento total será de 2 milhões de euros e a abertura da nova unidade está prevista para o final de 2018.

      

O plano de expansão do Pestana Hotel Group em Óbidos, através da marca Pestana Pousadas, foi apresentado esta quarta-feira na Pousada do Castelo, em Óbidos, onde foi assinado o protocolo entre o Grupo Pestana e a Santa Casa da Misericórdia de Óbidos, entidade que detém o antigo Hospital da Misericórdia. Através deste protocolo, o edifício, bastante degradado e que desde os anos 70 não tem serventia, vai ser agora arrendado ao grupo hoteleiro por 30 anos. Findo este período, o contrato poderá ser renovado e, caso a Santa Casa pretenda vendê-lo, o Grupo Pestana terá direito de preferência.

No edifício do antigo hospital, que será recuperado mantendo a traça original, e reconvertido em unidade hoteleira, irá funcionar o núcleo 1 da nova Pousada, ainda sem nome definido. As obras no exterior do edifício terão início já no próximo dia 8 e as do interior começarão até ao final do mês.

No edifício do antigo hospital ficarão instalados 17 quartos, restaurante e outros serviços mas este núcleo irá compartilhar valências com um outro que ficará instalado na Estalagem do Lidador, a escassos 150 metros onde, além de 11 quartos serão disponibilizados outros serviços, nomeadamente uma piscina. A totalidade do projecto deverá ficar concluída até ao final do próximo ano, embora esteja prevista para Abril a conclusão do núcleo 1, no Hospital da Misericórdia.

No que toca à Estalagem do Lidador, Luís Castanheira Lopes, presidente do Grupo Pestana Pousadas, anunciou que “hoje mesmo a ENATUR abriu o concurso público para as obras da sua adaptação a Pousada”. Para a história das Pousadas de Portugal este edifício tem grande significado já que, explicou Castanheira Lopes, a Estalagem do Lidador foi o primeiro estabelecimento criado pelo Estado para a actividade turística, no final dos anos 30, muito embora nunca tenha chegado a funcionar como pousada. Foi “uma espécie de proto-pousada”, classificou.

Antes destes 28 novos quartos dos dois núcleos da nova unidade entrarem em funcionamento, a Pousada do Castelo receberá, ainda este ano, dois novos quartos, passando de 17 para 19 quartos.

Tudo somado, no final do próximo ano, o Grupo Pestana terá triplicado a sua oferta de alojamento em Óbidos, passando para 49 quartos. Um aumento que se justifica já que, segundo Castanheira Lopes, a Pousada de Óbidos é que regista a melhor taxa de ocupação do grupo, com uma média anual de 80%, o que significa que em épocas de pico a oferta não é suficiente. A partir do final de 2018, se houver períodos em que a oferta seja muito superior à procura, um dos núcleos poderá ser temporariamente encerrado.