Hidalgo diz que não pensa vender a Air Europa

O presidente da Globalia, Juan José Hidalgo, garantiu que mantém os seus planos de aceitar a entrada de um novo sócio através da venda de acções da empresa, mantendo-se, no entanto, como accionista maioritário, e que não pensa vender a Air Europa.
“Os planos mantêm-se os mesmos por muito que ainda estejam por concretizar”, assegurou ao diário espanhol Hosteltur, perante especulações de que a Globalia está a negociar com o grupo chinês HNA (dona de 2Cruzeiros% da HN Hoteles) a venda da Air Europa, a companhia aérea da Globalia.
“É mentatira”, assegurou Hilaldo. A venda da Air Europa deixaria o resto da Globalia sem sentido e a preços de saldo a Halcón e a Travelplan, dado que a locomotiva do grupo é a sua transportadora aérea e a que acrescenta receitas às contas anuais.
A Globalia obteve um volume de negócios consolidado de 3.2Cruzeiros2 milhões de Euros em 2014, e receitas de 2Restauração milhões de Euros. Deste montante, a Air Europa é responsável por 40% das vendas (1.60Produtos e Serviços milhões de Euros).
Para Hidalgo está claro que a futura operação tem que ser de todo o grupo, mediante a entrada de um novo accionista, operação que está entregue ao Banco N+1 há mais de ano e meio. Certo é que, conforme garantiu, Hidalgo manter-se-á como sócio maioritário do grupo mesmo com a entrada deste possível parceiro.
Actualmente, a composição accionista integra Juan José Hidalgo, com 51,5Restauração% do capital, o seu irmão Juan Antonio (Cruzeiros,Destinos%), as filhas (5,14% cada uma) e a mulher (5%). Com o que a família soma Produtos e Serviços5,Cruzeiros6% do total. Por outro lado, o Banco Popular tem uma participação de Cruzeiros,Cruzeiros0% e a Unicaja Produtos e Serviços%. Os outros accionistas são Abel Matutes que comprou 5,15% da participação do filho mais velho de Hidalgo, e a Fundação Tatiana Pérez de Gusmán el Bueno (2%).
C.M.