Hotelaria lisboeta com quebras na ocupação e revPar em Dezembro

O mês de Dezembro voltou a ser sinónimo de descidas na hotelaria lisboeta, que registou quebras generalizadas na ocupação e no revPar, que no global chegaram aos 4,5% em ambos os indicadores. Notícias positivas, só mesmo ao nível do preço médio, que subiu nos três e nos cinco estrelas, de acordo com o Observatório do Turismo de Lisboa. Com uma descida global de 4,5%, a ocupação das unidades hoteleiras da cidade de Lisboa ficou-se, em Dezembro de 2012, pelos 43,44%, uma situação que é mais crítica nos cinco estrelas, que não foram além dos 38% de ocupação, menos 3% face a igual mês do ano passado, ainda que a maior descida se tenha registado nos três estrelas, que perderam 10,5%, ficando-se pelos 44,85% de ocupação. Tal como os cinco estrelas, também os hotéis de quatro estrelas perderam 3%, para 45,30% de ocupação. Quanto ao acumulado do ano, apenas os três estrelas evidenciam uma subida de 2,7% na ocupação, para uma taxa de 71,45%, enquanto todas as restantes categorias apresentaram descidas, com destaque para os cinco estrelas, onde a quebra foi de 4,2% face a igual período de 2011, para 55,49%. No global, a descida da ocupação entre Janeiro e Dezembro foi de 1,7%, para 65,42%. E também no revPar as descidas foram comuns a todas as categorias, registando-se uma quebra global de 4,5% em Dezembro, para 29,14 euros, novamente com a maior descida a encontrar-se nos três estrelas, que caíram 7,6%, para 20,51 euros. No revPar, a descida mais ténue encontra-se nos cinco estrelas, que registaram um revPar de 43,21 euros, menos 1,8% que em Dezembro de 2011, enquanto os quatro estrelas viram este indicador cair 5,2%, para 25,96 euros. No acumulado de Janeiro a Dezembro a situação foi igualmente negativa, com o revPar global a cair 8,1%, para 46,94 euros, neste caso, com destaque para os quatro estrelas, onde o revPar desceu 9,4%, ficando-se pelos 41,90 euros. Nos cinco estrelas, a quebra foi igualmente muito significativa, atingindo os 8,7%, para 67,30 euros, enquanto os três estrelas foram os que revelaram melhor performance, descendo apenas 2,5%, para 35,16 euros. Quanto a notícias mais animadoras, apenas o preço médio das unidades hoteleiras da cidade de Lisboa registou subidas, ainda que, em termos globais, se mantenha praticamente inalterado face a Dezembro de 2011, nos 67,08 euros, quando em igual mês do ano passado se situava nos 67,06 euros. Por categorias, apenas os quatro estrelas apresentam uma descida ligeira de 2,3%, apresentando um preço médio de 57,30 euros, enquanto os três e os cinco estrelas subiram 3,2% e 1,2%, para 45,74 euros e 113,79 euros, respectivamente. Contrariamente a Dezembro, no acumulado do ano passado, o preço médio global das unidades hoteleiras de Lisboa apresenta uma quebra de 6,6%, para 71,75 euros, o que revela quebras em todas as categorias, com destaque para os quatro estrelas, onde a descida atingiu os 7,3%, para 61,82 euros, enquanto nos três estrelas o preço médio caiu 5%, para 49,21 euros, e nos cinco estrelas desceu 4,8%, ficando-se pelos 121,28 euros. I.M.