Hoteleiros encaram Verão com optimismo

Depois de um trimestre que, mesmo sem o efeito Páscoa, trouxe resultados positivos à hotelaria em todos os indicadores, os hoteleiros encaram agora o Verão com algum optimismo, esperando não apenas maior ocupação como, principalmente, uma subida nos preços médios. Esta a ideia que passa dos resultados do Inquérito AHP Monitor – “Perspectivas Verão 2014”. Os resultados deste inquérito, bem como o balanço do primeiro trimestre, foram ontem dados a conhecer à imprensa pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) e confirmam, com base nas reservas já existentes, que os hoteleiros estão a encarar o Verão de forma positiva. Segundo os dados revelados, 42% dos hoteleiros espera, para os meses de Verão, uma ocupação média entre os 61 e os 80%. O número é importante, mas a verdade é que se compararmos com os apenas 33% que o ano passado, por esta data, esperavam melhor ocupação no período estival, ficamos com uma ideia mais concreta do quão positivas são estas perspectivas. A este indicador acresce que 48% espera que o Verão de 2014 seja melhor que o de 2013 que, como se sabe, foi já bastante positivo. Tão ou mais importante é o facto de 46% dos inquiridos ter afirmado esperar um aumento ao nível do preço médio por quarto vendido. “Estamos perante uma volta de 180 graus relativamente ao inquérito de 2013”, altura em que mais de metade dos hoteleiros, concretamente 51%, dizia esperar uma queda neste indicador, frisou Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP que apresentou o estudo. A responsável sublinhou igualmente que, no que toca às respostas deste ano, “apenas 11% dos inquiridos está pessimista” face aos preços. Quanto a mercados, Portugal e Espanha, serão, segundo a maioria dos inquiridos, os mais importantes este Verão, sendo que como sublinhou a presidente executiva da AHP “só na Madeira e no Algarve Portugal não aparece nas principais preferências”. Quanto ao terceiro lugar do ranking, há uma surpresa, com os hoteleiros a colocarem a França neste posto, quando há um ano atrás estava em sexto lugar. “A França é uma boa surpresa, sobe três lugares de 2013 para 2014”, sublinhou Cristina Siza Vieira. Em quarto lugar nas perspectivas dos hoteleiros aparece a Alemanha e só depois o Reino Unido e a Holanda. Durante a apresentação, Cristina Siza Vieira chamou também a atenção para o mercado interno, que disse estar a evidenciar “uma lenta mas progressiva recuperação”. Um facto importante, porquanto muitas das regiões turísticas portuguesas continuam a ser alimentadas, principalmente, pelos mercados português e espanhol. M.F.