Hoteleiros menos optimistas com ocupação na Páscoa

A conclusão é da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) que realizou um inquérito junto dos seus associados em que apenas 35% dos inquiridos espera melhor ocupação no período pascal, embora a grande maioria espere preços médios mais elevados.

No que se refere às perspectivas para a Páscoa, a AHP analisou não apenas o fim-de-semana mas também todo o período das férias escolares, que se prolonga de 26 de Março a 6 de Abril.  Para este período mais alargado, 64% dos hoteleiros inquiridos pensa que o preço médio por quarto ocupado será melhor e 61% considera que terá um RevPAR superior. As receitas totais e de alojamento serão iguais ou melhores para 79% e 80% dos inquiridos, respectivamente.

A região mais optimista é o Algarve e a estada média será previsivelmente igual ao ano anterior em todas as NUTS. À semelhança dos quatro últimos anos, Portugal e Espanha serão os principais mercados emissores durante este período (24% e 22%, respectivamente).

Já para o fim-de-semana da Páscoa, as expectativas são menos optimistas na taxa de ocupação face ao mesmo fim-de-semana de 2017, com Lisboa a ser a região mais optimista. O preço Médio por Quarto Ocupado e o RevPAR serão melhores em todas as NUTS, com excepção do Alentejo e Açores. Nestes dois indicadores, as regiões mais optimistas são a Madeira e Lisboa.

A AHP inquiriu também os seus associados sobre as suas operações no Carnaval, com os resultados a indicarem que apenas 36% das unidades tive melhor taxa de ocupação que no mesmo período de 2017. O preço médio por quarto ocupado foi superior para 59%, acompanhado pelo RevPAR que foi melhor para 55% dos inquiridos. A estada média foi idêntica à do período homólogo para 60% dos inquiridos.

Portugal, Espanha, França, Reino Unido e Brasil foram apontados como os principais mercados durante o Carnaval, com as performances dos mercados interno e francês a merecerem destaque.