IATA: Crescimento moderado da procura de voos internacionais em Maio

O conselheiro delegado da IATA, Alexandre de Juniac afirmou que a procura de passageiros internacionais é sólida e “não prevemos que caia durante os meses de Verão, mas com a alta do preço dos combustíveis, é possível que as companhias aéreas não possam reduzir as suas tarifas nos próximos meses para continuar a estimular o mercado”.

Ao mesmo tempo, refere o executivo, “o aumento do proteccionismo e das barreiras impostas para viajar poderão afectar a procura se não foram controladas”.

Não obstante a IATA, no seu relatório mensal de tráfego de passageiros, correspondente ao mês de Maio, refere que o número de passageiros por kilómetro transportados (RPK) aumentou 7,7% em comparação com o mesmo mê do ano passado, enquanto a procura internacional ficou abaixo dos 10,9% verificado em Abril, mas mesmo assim, acima da média do crescimento dos últimos cinco a 10 anos.

No mesmo período, a capacidade cresceu 6,1% e a ocupação aumentou 1,2 pontos percentuais, tendo atingido os 80,1%. Todas as regiões, excepto o Médio Oriente e a América do Norte registaram load factor recordes este mês.

Assim, a procura de tráfego internacional cresceu 7,6%. Todas as regiões registaram acréscimos, liderado pelas transportadoras aéreas africanas, pelo segundo mês consecutivo. A capacidade total oferecida aumentou apenas 5,7%, impulsionando a ocupação em 1,4 pontos percentuais, para 78,5%.

O tráfego internacionais das companhias europeias subiu 7,7% comparativamente ao mesmo mês de 2016, mesmo assim abaixo do verificado em Abril último que foi de 14,5%, com a capacidade a aumentar 5,2% e o load factor a subir 1,8 pontos percentuais, resultando uma ocupação de 82,8%.

O tráfego nas rotas entre a Ásia e a Europa regista uma taxa anual de 26% desde Novembro, o que demonstra a recuperação assinalável desde a queda sofrida após os actos terroristas na Europa o ano passado.