IATA revê em alta lucro da aviação para 2013

A IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo reviu ontem em alta as suas previsões de lucro para o sector da aviação ao longo deste ano, apontando agora para lucros de 10,8 mil milhões de dólares, quando as últimas estimativas, datadas de Dezembro, apontavam para um montante de 8,4 mil milhões de dólares. Em comunicado, a associação explica que a revisão em alta das perspectivas de lucro para este ano, que deverá crescer 1,6%, se deve à melhoria das receitas, o que se justifica com o aumento da confiança na economia. “A indústria da aviação está a dar passos curtos na direcção certa”, afirma Tony Tyler, CEO da IATA, explicando que o aumento da procura por parte dos passageiros e a recuperação do sector de carga permitem melhores perspectivas para 2013. Apesar da melhoria, os resultados da aviação mundial deverão ficar longe de outros anos, uma vez que a IATA estima que exista um aumento de 12 mil milhões de dólares na receita, atingindo os 671 mil milhões de dólares, ainda que também os custos devam subir entre 9 e 10 mil milhões de dólares, principalmente devido ao combustível. Por regiões, a IATA estima que o principal contributo para o aumento do lucro da aviação mundial sejam as companhias da região Ásia-Pacífico, estimando um lucro total de 4,2 mil milhões de dólares, uma subida muito significativa face à anterior previsão de 3,2 mil milhões de dólares e que, segundo a associação, se deverá à recuperação do sector de carga. Já as companhias da América do Norte deverão apresentar um lucro de 3,6 mil milhões de dólares em 2013, enquanto para as companhias europeias a previsão aponta para um lucro de 800 milhões de dólares, o que representa uma melhoria face à anterior previsão que estimava um lucro de 300 milhões de dólares. No entanto, no caso da Europa, a IATA alerta para a recente crise do Chipre, que poderá prejudicar a recuperação europeia, o que leva a associação a estimar que o crescimento das receitas das companhias europeias não vá além dos 0,4%. O mercado doméstico europeu vai continuar fraco, de acordo com a IATA, ainda que se espera um melhor comportamento das rotas de longo curso para mercados emergentes, o que leva a associação a prever um aumento de procura nas companhias europeias a rondar os 2,6%, em linha com o aumento de capacidade, que deverá ser de 2,5%. Já as companhias do Médio Oriente devem ter um lucro superior ao de 2012 em 500 milhões de dólares, num total de 1,4 mil milhões, igualmente acima da última previsão, que apontava para lucros de 1,1 mil milhões de dólares. As companhias da América Latina deverão apresentar um lucro de 600 milhões de dólares, sendo a única região onde a IATA reviu em baixa o lucro da aviação, descendo 100 milhões de dólares face às últimas estimativas, ainda que o montante represente o dobro do alcançado em 2012. Por fim, nas companhias africanas é esperado um lucro total de 100 milhões de dólares em 2013, o que representa uma melhoria face ao anteriormente projectado e que se deve ao aumento de 6,5% na procura que a IATA prevê. I.M.