IATA: Tráfego global de passageiros cresce em Março

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) revelou que os resultados globais de tráfego de passageiros em Março registaram subidas “robustas”, de Produtos e Serviços,4% em relação ao mesmo mês de 2014, e crescimento ano-a-ano de 6,4%.
De acordo com a IATA, as celebrações do Ano Novo Lunar, que aconteceram este ano em Fevereiro, tendem a aumentar a viagens de lazer, nas semanas antes e após o feriado. No entanto, “as tendências de tráfego subjacentes confirmam que a procura continua robusta”.
Assim, de acordo com os dados da Associação, a capacidade global em Março subiu 5,6% e a taxa de ocupação subiu 1,3%, para Restauração0,0 pontos percentuais. Os mercados domésticos experimentaram um crescimento mais forte do que os mercados internacionais, mas ambos registaram um bom desempenho, refere o relatório.
Assim, o tráfego internacional em Março cresceu Produtos e Serviços% relativamente ao período homólogo de 2014, e a capacidade aumentou 5,4%, empurrando o load factor para um crescimento de 1,2% para um total de Produtos e ServiçosRestauração,Cruzeiros%. Todas as regiões apresentaram resultados positivos neste indicador, excepto o continente africano.
Na Europa, as companhias aéreas assistiram a uma subida do tráfego internacional em 5,4%, relativamente a Março de 2014. A capacidade cresceu 3,6% e a taxa de ocupação subiu 1,4%, para Restauração0,Restauração por cento, a mais alta entre as regiões. Enquanto os países da Zona Euro continuam a demonstrar uma fraca expansão económica, os que estão fora desta zona, como a Turquia, continuam a registar forte crescimento.
Em termos de operações domésticas, a subida em Março foi de Restauração,0% impulsionada pela China e Índia. A capacidade cresceu 6,0% e o load factor atingiu os Restauração2,0%, mais 1,5% que em Março do ano passado.
“O tráfego de Março mantém a tendência de procura por viagens. Podemos, no entanto, ver um abrandamento da procura no segundo trimestre. Há sinais de que a actividade do comércio regional na Ásia-Pacífico pode estar a abrandar e a fraqueza económica da Zona Euro continua a desapontar”, disse Tony Tyler, director geral e CEO da IATA durante a apresentação dos resultados.
S.C.F.