II Convenção da ARAC: Rent-a-car tem papel fundamental no turismo

Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo Português e Carlos Abade, administrador do TP, foram à II Convenção Nacional da ARAC vincar a importância do rent-a-car para o turismo. A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que se encontrava nos EUA, não quis deixar de dar o seu testemunho e enviou uma mensagem em vídeo.

Na mensagem em vídeo que enviou à II Convenção Nacional da ARAC, realizada sexta-feira, 9 de Fevereiro, em Lisboa, Ana Mendes Godinho referiu-se ao rent-a-car como um “aliado” do turismo. Defendendo que “autenticidade e inovação” são as bases em que assenta o sucesso do turismo português, a secretária de Estado sublinhou o “papel fundamental” do rent-a-car no que toca à inovação por via da aposta nas novas formas e “mobilidade sustentada”. Porque o rent-a-car possibilita que os turistas partam à descoberta de Portugal, afirmou que as empresas de rent-a-car “têm sido os nossos aliados fantásticos e os instrumentos que no terreno levam as pessoas a cada vez mais descobrirem Portugal”.

Ao intervir na sessão de encerramento, o presidente da CTP, Francisco Calheiros, começou por realçar os números do turismo português em 2017 para afirmar que eles “são sem dúvida fruto do grande esforço dos empresários que têm apostado continuamente na melhoria da sua oferta, dos seus produtos e serviço”, deixando claro que “o rent-a-car é parte integrante deste mérito”. Sublinhando que “o peso do turismo no rent-a-car ronda os 70%” afirmou que “o rent-a-car desempenha um papel relevante na produção turística”, sendo “sinónimo de volume de facturação, de prestação de um serviço de qualidade e de uma oferta estruturada de um produto”, motivo pelo qual defendeu ser “fundamental continuar a investir na criação de melhores condições para as empresas de rent-a-car, como é importante que estas se preparem para as novas realidades económicas”.

Também Carlos Abade, administrador do Turismo de Portugal vincou a relação entre o rent-a-car e o turismo e o papel desempenhado pelas empresas deste sector para o desenvolvimento do turismo do interior e para a coesão do território. Por isso, e tal como dissera na sua mensagem a secretária de Estado do Turismo, também Carlos Abade afirmou a disponibilidade do Turismo de Portugal para ajudar a desburocratizar a actividade.

Estas tinham sido ideias também sublinhadas, na parte da manhã, pelo presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo. Intervindo no painel “Turismo – Presente e Futuro”, onde esteve acompanhado de António Loureiro, Country General Manager da Travelport, Luís Araújo, considerando que “sem mobilidade não existe turismo”, sublinhou a importância do rent-a-car para a actividade turística em Portugal, principalmente “num momento em que estamos interessados em promover cada vez mais o interior” e em tornar a actividade turística e o país “cada vez mais sustentáveis”.

Considerando que “a digitalização e a partilha de dados” são hoje duas questões fundamentais também para o rent-a-car, Luís Araújo desafiou a ARAC a pensar na questão da partilha de dados, garantindo a disponibilidade do Turismo de Portugal tanto no que se refere a esta área como na questão dos recursos humanos, no sentido de desenvolver cursos de formação com a ARAC.