Impulsionado pela Páscoa turismo interno acelera em Março

O efeito Páscoa foi responsável pelo crescimento a dois dígitos verificado em Março nas dormidas do mercado interno, que suplantou o aumento dos mercados externos. Para a secretária de Estado do Turismo, os números divulgados esta terça-feira pelo INE representam “dinamismo e crescimento sustentado”, também pelos bons resultados em todo o país.

Em Março, as dormidas do mercado interno registaram um aumento de 16,3% (+7,9% em Fevereiro), para perto de 1,1 milhão, enquanto o número de hóspedes subiu 11,1% para mais de 617 mil. No acumulado do primeiro trimestre do ano, as dormidas dos residentes tiveram um aumento de 10,5% para mais de 2,75 milhões, enquanto o número de hóspedes subiu 6,6% para mais de 1,6 milhões.

Os mercados externos também aceleraram, ainda que apresentem um aumento menos significativo: +8,2% de dormidas em Março para mais de 2,9 milhões, enquanto nos três primeiros meses de 2018, as dormidas de não residentes aumentaram 6,4% para cerca de 6,73 milhões.

No global, no mês de Março, o número de hóspedes cresceu 11,6%, para 1,5 milhões, e as dormidas subiram 10,3% para quatro milhões, enquanto no acumulado dos primeiros três meses do ano, o número de hóspedes aumentou 7,7% para perto de 3,4 milhões e as dormidas cresceram 7,6% para 9,5 milhões.

O aumento do número de hóspedes e de dormidas foi transversal às varias regiões do país, tanto em Março como no acumulado do trimestre, havendo apenas que registar algumas quebras na Madeira.

Em Março, o realce vai para os crescimentos no Alentejo (+29,9%), Norte (+18,9%) e Centro (+17,4%), com as regiões de Lisboa e do Algarve a captarem 29,1% e 27,2% das dormidas totais, respectivamente. De acordo com o INE, neste mês houve um incremento de 376,8 mil dormidas (face a igual mês do ano anterior), do qual 28,0% foi proveniente do Algarve (105,5 mil dormidas adicionais), 27,6% de Lisboa (+ 103,8 mil dormidas) e 24,0% do Norte (+ 90,6 mil dormidas).

Já nos primeiros três meses do ano destacaram-se as evoluções positivas do Alentejo (+18,3%), Norte (+12,8%) e Centro (+11,3%).

As dormidas de residentes aumentaram em todas as regiões em Março, salientando-se o Algarve (+40,0%), Alentejo (+30,8%) e Centro (+18,1%). Desde o início do ano, destacaram-se as subidas verificadas no Algarve (+25,1%) e Alentejo (+15,7%).

Quanto aos não residentes, em Março assinalam-se os aumentos no Alentejo (+28,5%), Norte (+24,2%) e Centro (+16,4%) que também se evidenciaram no acumulado do primeiro trimestre, com +23,6% no Alentejo, +17,5% no Norte e +13,6% no Centro. Já a Madeira registou um decréscimo de 3,9% (-0,2% no primeiro trimestre de 2018).

A propósito destes dados, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, sublinha que “reflectem o crescimento sustentado da actividade turística, com o contínuo alargamento a todo o território e ao longo do ano, bem como a dinamização do turismo interno, que constituem prioridades da estratégia que estamos a implementar”.