INE: Aumento de dormidas só no Algarve e na Madeira

O Algarve e a Madeira foram as duas únicas regiões em que o aumento do número de dormidas se reflectiu no mês e Janeiro. As restantes regiões apresentaram resultados homólogos negativos. Em termos das regiões, apenas o Algarve e a Madeira apresentaram evoluções homólogas positivas ao nível das dormidas, tendo crescido, respectivamente, +7,4% e +6,4%. Lisboa e Norte mantiveram um número praticamente estável de dormidas (-0,8% em ambas), com o INE a salientar que “o decréscimo em Lisboa, embora ligeiro, contrariou os resultados positivos de todo o ano de 2012”. As restantes regiões apresentaram evoluções homólogas negativas de maior expressão, nomeadamente o Alentejo e os Açores (-17,0% e -8,8%). Esta última região, após a melhoria do mês anterior (+2,0%), voltou a decrescer, embora aquém das reduções homólogas em Outubro e Novembro de 2012 (-18,0% em ambos). No entanto, o INE destaca também que, ao nível das dormidas dos residentes, apenas Lisboa apresentou crescimento homólogo, +1,5%, com o Alentejo (28,5%), o Algarve (-15,1%) e a Madeira (-11,9%) a serem as mais penalizadas. No que se refere às dormidas dos não residentes, o Alentejo foi a região que apresentou a maior subida homóloga (+22,0%), tendo os estrangeiros sido responsáveis por 33,6% das dormidas efectuadas na região no primeiro mês deste ano. Mesmo assim, esta subida não conseguiu compensar a redução do mercado interno. Também o Algarve (+12,1%), Madeira (+8,3%) e Norte (+3,9%) viram aumentar as dormidas de estrangeiros “tal como nos anteriores sete meses”, enquanto nas restantes regiões ocorreram reduções, com maior impacto no Centro (-11,2%) e nos Açores (-10,3%). A propósito, o INE salienta ainda que “o Norte e Lisboa revelaram acréscimos das dormidas de não residentes durante todo o ano de 2012”. M.F.