INE: Centro cresce apesar dos incêndios

O Centro de Portugal foi a região que mais cresceu em todo o país na procura turística durante o mês de Outubro, de acordo com resultados da actividade turística publicados pelo INE. O aumento de 20,4% de dormidas de hotelaria, em relação a Outubro de 2016, é um resultado positivo tendo em conta que este foi o mês em que incêndios dizimaram concelhos da região.

Em Outubro de 2017 o crescimento de dormidas no país foi de 6,35%, o que mostra o Centro de Portugal a crescer quase quatro vezes mais que a média nacional. Em valores absolutos, contabilizaram-se 549.175 dormidas em Outubro no Centro de Portugal, mais 93,1 mil do que no mesmo mês de 2016. Em Outubro de 2015 as dormidas tinham totalizado 413.198 e 380.682 em 2014.

O crescimento explica-se, em parte, pelo aumento da procura por parte de estrangeiros, com as dormidas de visitantes de fora do país a crescer 36,4%, para 311.000, em Outubro de 2017. Um aumento significativo a comparar com a média nacional de crescimento de dormidas de estrangeiros, na ordem dos 6,5%. O mês de Outubro registou também 238.175 dormidas de visitantes nacionais na região, mais 4,5% que no mesmo mês de 2016.

Nos primeiros 10 meses de 2017, o Centro de Portugal apresenta um acréscimo de 14,3% nas dormidas. Neste período entre Janeiro e Outubro as dormidas de estrangeiros progrediram 28,6%, para um total de 2,52 milhões. A nível de hóspedes o número subiu para 316.786, um crescimento de 17,5% entre os dois meses de Outubro.

De registar, ainda, que entre Outubro de 2016 e Outubro de 2017, houve um crescimento nos proveitos totais da actividade turística no Centro de Portugal, na ordem dos 34,9%, que ultrapassaram os 27 milhões de euros. A taxa de ocupação dos quartos subiu 5,6%. Nos primeiros 10 meses do ano verifica-se um crescimento de 16,7% nos proveitos totais.