INE: Dormidas de norte-americanos foram as que mais subiram em Julho

Tendo contribuído em Julho com 3,7 milhões de dormidas, os mercados externos, nomeadamente os tradicionais geradores de fluxos turísticos para o nosso país, tiveram, de forma geral, um bom comportamento. Entre os principais mercados, as excepções foram Espanha, Itália e Países Baixos. O Brasil teve um recuo ligeiríssimo e os Estados Unidos protagonizaram a mais expressiva subida neste mês, de acordo com os dados divulgados sexta-feira pelo INE. No que se refere aos 10 principais mercados emissores, o Reino Unido, que deteve a maior quota em Julho (22,9%), apresentou um crescimento homólogo de 8,7%, com +68,3 mil dormidas que no mesmo mês do ano passado. O mercado alemão, que representou 11,1% do total de dormidas de não residentes em Julho, registou um crescimento homólogo de 9,9%, o mesmo que o mercado francês que nesse mês foi responsável por 7,7% das dormidas efectuadas por não residentes. Ainda no que se refere aos comportamentos positivos, o INE sublinha que ?a Irlanda continuou a apresentar assinalável crescimento (+10,5%), mas aquém dos meses anteriores (+25,9% em Junho e +41,1% em Maio), destacando ainda o caso dos EUA, com um peso de 2,5% face ao total de Julho, e cujas dormidas ?tiveram um expressivo aumento homólogo em Julho de 2013 (+24,1%), verificando-se que, em termos de resultados acumulados de Janeiro a Julho, foi atingido um crescimento de 21,0%?. No pólo oposto, o mercado espanhol, que em Julho representou 12,2% das dormidas dos não residentes, decresceu 1,4% face ao período homólogo de 2012, tal como o holandês e o italiano, com decréscimos de 5,4% e de 5,7%, respectivamente. Já o mercado brasileiro acusou em Julho uma ligeira variação homologa de -0,2%, continuando no entanto, no acumulado dos primeiro sete meses do ano, com um saldo positivo de +4,8%. M.F.