INE: Dormidas dos portugueses aumentam pelo 2º mês consecutivo

Depois de um aumento residual de 0,8% em Maio, Junho trouxe uma subida de 5,3% no número de dormidas geradas pelos residentes em Portugal face aos resultados dos meses homólogos do ano passado. Apesar de os valores acumulados se manterem negativos, estes aumentos mensais são de destacar, principalmente tendo em conta que o mercado interno vinha apresentando resultados negativos constantes há mais de um ano. De acordo com os dados publicados na passada quarta-feira, em Junho, as dormidas geradas pelos residentes em Portugal nas várias tipologias de alojamento turístico ascendeu a mais de 1,3 milhões (1.304,5 mil, em termos concretos), o que reflectiu um aumento de 5,3% face a Junho do ano passado. Se tivermos em conta que já em Maio o mercado interno tinha dado um pequeno sinal de revitalização ao registar um crescimento homólogo de 0,8% no número de dormidas, poderá tratar-se do início da recuperação de um ciclo demasiado longo de quebras, muitas vezes abruptas. Por regiões, as dormidas dos portugueses aumentaram em quase todas à excepção de Lisboa (-3,3%) e dos Açores (-8,4%). Do lado do crescimento, a Madeira liderou em Junho com +23,1% de dormidas de residentes, seguida do Centro (+11,3%), Norte (+10,5) e Alentejo (+10,3%). Mesmo assim, os resultados acumulados dos primeiros seis meses deste ano continuam negativos para o mercado interno. De Janeiro a Junho, os portugueses foram responsáveis por quase 5 milhões de dormidas (4.944,8 mil), -2,1% que no período homólogo do ano anterior. Recorde-se no entanto que até Maio, a comparação a um ano era ainda mais negativa: as dormidas dos portugueses nos primeiros cinco meses deste ano tinham ficado 5% abaixo do ano passado. M.F.

(Visited 1 times, 1 visits today)