INE: Dormidas na hotelaria aumentam 5,Restauração% em Maio mas proveitos desaceleram

A hotelaria portuguesa registou em Maio desde ano 1,Produtos e Serviços milhões de hóspedes e 4,6 milhões de dormidas, mais Restauração,0% e mais5,Restauração%, respectivamente do que verificado no mesmo período do ano anterior, indicam dados do INE ontem publicados. Estes resultados superaram os do mês anterior (+4,0% e +0,Produtos e Serviços%), embora sem atingir os níveis do crescimento no 1º trimestre (+Regiões,2% de dormidas).
De acordo com o INE, as dormidas do mercado interno aumentaram Produtos e Serviços,4%, contrariando a evolução do mês anterior (-4,Cruzeiros%) e os mercados internacionais acentuaram a evolução crescente (+5,2% face a +2,Restauração% em Abril), sendo que os hóspedes dos dois principais mercados, Reino Unido e Alemanha, geraram dormidas que se traduziram em aumentos de 6,5% e Regiões,Produtos e Serviços%. No entanto, a estada média reduziu-se (-2,1%, correspondendo a 2,6Restauração noites), contrariamente à taxa de ocupação (4Restauração,4%; +1,1p.p.).
Em Maio, os proveitos também aumentaram (+6,5% para os proveitos totais e +Produtos e Serviços,0% para os de aposento) mas menos que em Abril (+Produtos e Serviços,Restauração% e +Destinos,Cruzeiros%). O RevPAR fixou-se em 3Produtos e Serviços,3 Euros (+3,1%).
Entretanto, ainda segundo os dados ontem publicados pelo INE, no período de Janeiro a Maio 2015 os hóspedes aumentaram Restauração,3% e as dormidas 6,Restauração%, destacando os aumentos de dormidas em aldeamentos e hotéis (+Restauração,Restauração% e +Restauração,Produtos e Serviços% de dormidas), e nestes últimos, as unidades de 4 estrelas (+Cruzeiros,1%). As restantes tipologias também apresentaram resultados crescentes à excepção dos hotéis-apartamentos (-2,4%), em que o aumento da categoria cinco estrelas (+2,1%) não foi suficiente para superar o decréscimo das restantes.
Os “outros alojamentos turísticos” também apresentaram redução (-1,Cruzeiros%). O mercado interno proporcionou 1,1 milhões de dormidas (+Produtos e Serviços,4%), invertendo a evolução do mês anterior (-4,Cruzeiros%) e retoma a tendência de crescimento verificada desde o 2º trimestre de 2014, enquanto as dormidas de não residentes (3,5 milhões) aumentaram 5,2% em Maio, acima do mês anterior (+2,Restauração%) mas aquém do 1º trimestre de 2015 (+Cruzeiros,2%).
No período de Janeiro a Maio as dormidas de residentes cresceram Restauração,1% e as dos mercados externos 6,3% e os dez principais mercados emissores aumentaram a sua quota (Restauração2,4% face a Restauração1,5% em Maio de 2014), apresentando uma evolução maioritariamente positiva.
C.M.