INE: Dormidas nos estabelecimentos hoteleiros aumentaram 9,6% em 2016

No total do ano de 2016, os estabelecimentos hoteleiros em Portugal recebeu 19,1 milhões de hóspedes e 53,5 milhões de dormidas, a que corresponderam aumentos de 9,8% e 9,6% respectivamente, com subidas em quase todos os meios de alojamento mas predominância da hotelaria. Os dados foram divulgados esta quarta-feira pelo INE – Instituto Nacional de Estatística.

Os resultados ainda preliminares difundidos pelo INE reflectem o maior contributo dos mercados externos para a boa performance do alojamento, já que os hóspedes não residentes representaram 71,5% das dormidas totais, com 38,3 milhões de dormidas (+11,4% que em 2015), enquanto o mercado interno, que registou uma subida homóloga de 5,2%, representou um total de 15,2 milhões de dormidas.

Por categorias de estabelecimentos, a hotelaria registou o maior volume de dormidas, mais de 36 milhões, número que reflectiu um aumento homólogo de 11,9%. O maior crescimento aconteceu nos hotéis de 4 estrelas, que acolheram 17,7 milhões de dormidas, numa subida de 14,1% face ao ano de 2015.

Apesar de as subidas no número de dormidas nos vários tipos de alojamento terem sido praticamente uma constante, houve algumas quebras, concretamente nos hotéis-apartamentos de 5 estrelas (-2,3%), nos apartamentos turísticos (-0,2%) e na categoria que o INE classifica como “outros alojamentos turísticos” (-5,4%).

Relativamente aos principais mercados emissores, que representaram 82,9% do total das dormidas de não residentes, o INE destaca o aumento anual de 18% para as dormidas de França, e cerca de +10% para o Reino Unido e Alemanha. O mercado espanhol registou uma subida de 8,2% face a 2015. O Brasil, que registou um crescimento de 74,4% em Dezembro, finalizou o ano com uma variação homóloga positiva de 13,7%. De salientar igualmente o crescimento de 20,8% no mercado norte-americano e de 20,1% no mercado polaco.

“Os resultados preliminares de 2016 apresentam o mesmo conjunto de treze países mais relevantes face a 2015, verificando-se contudo que os EUA ultrapassaram a Itália, tal como a Polónia relativamente à Suíça”, comenta o INE.

Por regiões, o ano de 2016 trouxe aumentos de dormidas em todas, com destaque para os Açores (+21,1%), Norte (+12,8%) e Alentejo (+10,8%). Nas três principais regiões turísticas os aumentos de dormidas totais em 2016 alcançaram 9,0% no Algarve, 7,2% em Lisboa e 9,8% na Madeira (+6,2%). Segundo destaca o INE, “em 2016, o acréscimo de dormidas face a 2015 totalizou 4,7 milhões, com os contributos principais do Algarve (31,9% do aumento de dormidas), AMLisboa (18,9%), Norte (16,8%) e RA Madeira (14,0%)”.

A estada média foi de 2,81 noites, com ligeira redução de 0,2%, enquanto a taxa de ocupação-cama ficou em 48,6%, reflectindo um aumento de +2,4pp face a 2015.