INE: Mercado interno registou forte abrandamento em Outubro

Em Outubro, o número de hóspedes aumentou mais, em termos homólogos, do que tinha acontecido em Setembro, ao contrário das dormidas. No mês em análise há que ter em conta o forte abrandamento do mercado interno, num mês em que os mercados externos seguraram as subidas, com as subidas mais expressivas a pertencerem aos mercados dos Estados Unidos, China e Brasil.

Em Outubro, o alojamento turístico registou 2,5 milhões de hóspedes e 6,4 milhões de dormidas, reflectindo subidas de +5,4% e +2,1%, respectivamente (+5,1% e +3,4% em Setembro). Ainda que não muito relevante, o aumento registado no indicador das dormidas ficou a dever-se, de forma quase exclusiva, aos mercados internacionais que registaram uma subida homóloga de 2,7% (+2,9% em Setembro) quando as dormidas de residentes apenas cresceram 0,1% (+4,6% em Setembro).

No mês em análise, o mercado interno contribuiu com 1,6 milhões de dormidas, enquanto os mercados externos foram responsáveis por 4,8 milhões de dormidas, reflectindo um peso de 75,5%.

Nos primeiros dez meses do ano, as dormidas aumentaram 3,7%, com contributos positivos quer dos residentes (+5,8%), quer dos não residentes (+2,9%).

Os 16 principais mercados emissores representaram 85,7% das dormidas de não residentes. Estados Unidos, China e Brasil foram os mercados de maior crescimento em Outubro, conforme avançam os dados divulgados pelo INE. Embora represente apenas 6,4% do total de dormidas de estrangeiros, o mercado norte-americano evidenciou-se com um crescimento de 20,5% em Outubro, sendo que desde o início do ano este mercado cresceu 19,7%. O mercado chinês registou em Outubro um aumento homólogo de +17,7% e o brasileiro de +15,6%. Desde o início do ano, estes mercados já cresceram 16,4% e 14,0%, respectivamente.

O principal mercado turístico para Portugal, o britânico, que representa 21,4% das dormidas dos não residentes, registou um aumento de 2,7% em Outubro e de 1,1% desde o início do ano.

Já as dormidas de espanhóis (7,3% do total) registaram um decréscimo de 5,9% em Outubro mas desde o início do ano têm um comportamento homólogo positivo de 6,6%.

A descer continuam as dormidas do mercado alemão (13,5% do total): -8,9% em Outubro e -6,9% desde o início do ano. Já o mercado francês (8,6% do total) diminuiu 2,6% em Outubro e 1,6% desde o início do ano.