INE: Mercado interno retomou crescimento em Julho

Depois de ter decrescido ligeiramente em Junho, o mercado interno regressou em Julho à tendência de subida, protagonizando um aumento de 3% nas dormidas. No mesmo mês assistiu-se a uma desaceleração do crescimento das dormidas totais e de estrangeiros, bem como das receitas, segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística. Quanto a mercados, as maiores subidas registam-se no brasileiro e americano.

Os empreendimentos hoteleiros registaram, em Julho, um total de 2,2 milhões de hóspedes e 6,9 milhões de dormidas, correspondendo a variações homólogas positivas de 6,1% e 4,7%, respectivamente, que se comparam com as subidas de 9,1% e 7,2%, registadas no mês anterior. Este abrandamento ficou a dever-se aos mercados externos que em Julho protagonizaram uma subida homóloga de 5,4% no número de dormidas, para um total em torno dos 4,9 milhões, quando no mês anterior o crescimento homólogo tinha ultrapassado os 10%. Já o mercado interno retomou o crescimento, originando perto de 2 milhões de dormidas, +3% que no mesmo mês do ano passado, quando em Junho tinha sido responsável por uma ligeira quebra de 0,4%.

No acumulado de Janeiro a Julho, as unidades de alojamento receberam 11, 6 milhões de hóspedes (+9,6%) que originaram 32, 1 milhões de dormidas (+8,5). As dormidas dos residentes em Portugal apresentaram uma evolução positiva de 4,2% para 8,6 milhões, enquanto os mercados externos, no seu conjunto, originaram 23,6 milhões de dormidas, numa subida de 10,2% em termos homólogos.

A estada média voltou a descer, ficando, em Julho, em 3,11 noites (em Junho tinha também registado quebra de 1,7%). No acumulado dos 7 primeiros meses do ano, a estada média cifra-se em 2,78 noites, -1% que no mesmo período de 2016. Já a taxa líquida de ocupação-cama subiu 1,3pp em Julho para 67,3%, enquanto no acumulado regista uma variação homóloga positiva de 3,0pp, para 50,1%.

No conjunto dos principais mercados geradores de turistas para o país, o INE destaca os comportamentos do Brasil e dos EUA que em Julho protagonizaram aumentos de 46,2% e 27,8%, respectivamente. Estes são também dois dos mercados em destaque no acumulado dos sete primeiros meses do ano, com o mercado brasileiro a crescer 53,6% e o americano 30,0%, seguidos do mercado polaco, com uma subida de 27,6%.

O mercado britânico, que representa 23,3% das dormidas de não residentes estabilizou em Julho (-0,1%), embora tenha crescido 4,3% no acumulado. Já o mercado alemão que representa 10,5% do total, cresceu 8,3% em Julho e 9,4% acumulado. Referência também para o mercado francês (8,4% do total) que recuou pelo terceiro mês consecutivo, com -5,9% em Julho, embora no acumulado apresente um crescimento de 1,7%.