INE: Portugueses viajaram mais no 2º trimestre mas só ?cá dentro?

De acordo com o INE, de Abril a Junho, os residentes em Portugal efectuaram 3,9 milhões de viagens turísticas, +7% que no período homólogo de 2012. No entanto só as viagens dentro do país aumentaram, muito por via dos negócios, já que para o estrangeiro, o número de viagens continuou a diminuir. Segundo os dados ontem publicados pelo INE, o aumento do número de viagens turísticas realizadas pelos residentes em Portugal ficou a dever-se em muito aos motivos ?profissionais ou de negócios?, segmento que apresentou uma subida homóloga de 18,8%. As viagens em ?lazer, recreio ou férias? aumentaram 10,1% embora esta motivação continue a perder peso face às viagens em ?visita a familiares ou amigos? que se mantiveram como principal motivo para viajar, representando 46,2% do total de viagens realizadas, +2,5% que no período homólogo de 2012. Mas mesmo com o aumento de viagens ?cá dentro?, o número de portugueses que realizou alguma viagem no segundo trimestre deste ano representou apenas 8,6% do total de residentes em Portugal, percentagem que se compara com os 10,5% atingidos entre Abril e Junho do ano passado. Já no que se refere às viagens ao estrangeiro, a retracção continuou no período em análise, com uma quebra de 11,6%, ainda assim menos acentuada que a descida de 13,7% registada no primeiro trimestre deste ano. Segundo o INE, ?a redução do peso das deslocações para o estrangeiro ocorreu em todos os meses do 2º trimestre (-0,5 p.p. em Abril, -3,6 p.p. em Maio e -1,3 p.p. em Junho) e também em todos os motivos e viagem, com as deslocações de ?lazer, recreio ou férias? a representarem apenas 10,8% (12,2% em igual período do ano anterior). As deslocações ?profissionais ou de negócios? baixaram de 31,5% no terceiro trimestre de 2012 para 21,4% este ano e as viagens para ?visitas a familiares ou amigos? no estrangeiro representaram 4,4% do total de deslocações por este motivo. Porque houve mais viagens em Portugal, o automóvel continuou a ser o meio de transporte mais escolhido (79,6% das viagens), apesar de ter aumentado o recurso a transportes públicos. Pelo mesmo motivo, 77,6% das viagens não ocorreram com marcação antecipada de serviços (incluindo transporte e alojamento) com apenas 16,5% das viagens domésticas a terem marcação prévia, enquanto nas viagens ao estrangeiro a marcação antecipada aplicou-se a 86,6% dos casos. O recurso a agência de viagens ou operador turístico aconteceu em apenas 4,8% do total de deslocações (5,9% no 2º T 2012), abrangendo no entanto 37,5% das viagens ao estrangeiro. O recurso à internet verificou-se em 9,7% do total de deslocações (10,5% no mesmo período de 2012), em 6,4% das viagens domésticas e em 45,9% das deslocações para o estrangeiro. Segundo o INE, ?a ligeira diminuição no uso da internet poderá estar relacionada com o aumento do uso do autocarro como meio de transporte?. M.F.